Não atire o pau no gato!



Sempre me intriguei com a cantiga de criança “atirei o pau no gato”, pois ela incentiva os maus tratos aos animais. Foi quando me dei conta que Deus estava falando em meu coração uma mensagem que deveria trazer aos meus leitores sobre o que as Escrituras Sagradas dizem sobre os animais e se é errado matá-los. Se você quer saber mais sobre o assunto, continue lendo este artigo.

“Os bons cuidam bem dos seus animais, porém o coração dos maus é cruel.”
(Provérbios 12.10)

Algumas pessoas acreditam que os animais devem ser tratados da maneira que bem entenderem, outros já dizem que eles devem ter tratamento parecido com os seres humanos. Mas já antecipo minha resposta: Esses dois pensamentos estão equivocados e vamos aprender qual o tratamento correto que os animais devem merecer.

Quando Deus criou os animais disse que o que tinha criado era bom (Gn 1.25) e determinou ao ser humano que dominasse sobre os animais (Gn 1.28). Mas dominar não é ser malvado; o que o Senhor quis dizer é que o ser humano deve tratar os animais com bondade da mesma forma que Deus os trata.

A importância dos animais na Bíblia é principalmente vista em Gênesis 6, quando o Senhor viu a corrupção humana e viu que o pecado também atingiu os animais, quis preservá-los do grande dilúvio que havia de acontecer e que de fato ocorreu.

Mas os animais podem servir como alimentos para os seres humanos? Sim! As Escrituras Sagradas ensinam que após o dilúvio, Deus deu os animais como alimento ao ser humano também: “Entreguei ao domínio dos homens todos os seres vivos da terra e das águas. Servirão de alimento, além dos produtos vegetais.” (Gênesis 9.3).

No Antigo Testamento havia uma restrição alimentar de animais, mas aprendemos no artigo “um cristão deve/pode ser vegetariano/vegano?” que Jesus Cristo declarou puro todos os alimentos: “Com isso Jesus quis dizer que todos os tipos de alimento podem ser comidos.” (Marcos 7.19b). Portanto, não é errado mata-los para alimentação, mas será pecado se o fizer como forma de prazer e/ou esporte.

Deus também autorizou os animais como forma de veículo de transporte: “Dizendo-lhes: “Vão ao povoado que está adiante de vocês; logo que entrarem, encontrarão um jumentinho amarrado, no qual ninguém jamais montou. Desamarrem-no e tragam-no aqui.” (Marcos 11.2). Então não é proibido montar em cavalos como alguns dizem, mas é preciso saber ter discernimento entre dominar e maltratar.

O Senhor Deus ordenou ao Seu povo que tratasse com cuidado quando os animais tivessem ferimentos e ajuda quando tivessem dificuldades (Ex 23.4,5), comida e descanso. No entanto, Ele permite que em momentos de perigo, o ser humano mate os animais para sua própria proteção de vida (Ex 21.28).

Podemos então dizer que Deus dá valor à vida animal e provê um ecossistema suficiente para abrigo e alimentação dos mesmos. “Ele dá de comer aos animais.” (Salmos 147.9a). Entretanto, nós devemos nos preocupar mais uns com os outros, pois os animais estão sob o nosso domínio e os seres humanos têm mais valor do que os animais (Lc 12.24); pois o plano de salvação é para seres humanos.

“Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?”
(Mateus 6.26)


O que achou desta postagem? Deixe o seu comentário!
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

Nenhum comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!