Garotas fãs de Cristo: Um cristão deve/pode ser vegetariano/vegano?

Um cristão deve/pode ser vegetariano/vegano?


É pecado comer carne? O que a Bíblia diz sobre o vegetarianismo e veganismo? Será que alguém que se diz cristão deve ou pode adotar esse tipo de alimentação? Essas e outras perguntas serão respondidas na postagem de hoje.

Vegetariano: Uma pessoa que não se alimenta de carne, mas continua consumindo produtos de origem animal, como ovos e laticínios.

Vegano: Uma pessoa que não se alimenta de carne e que não consome produtos de origem animal.


Primeiramente vamos focar sobre o consumo de carne. Algumas pessoas (até algumas seitas “pseudo-cristãs” como a Igreja Adventista do Sétimo Dia) utilizam versículos bíblicos fora de seu contexto para dizer que comer carne é pecado, porém não há embasamento bíblico para tal afirmação.

Um argumento que vejo as pessoas utilizarem é que no princípio da criação Deus deu somente as plantas e as sementes como alimento. Entretanto, se formos continuar a leitura de Gênesis, veremos que o Senhor após o dilúvio deu também os animais como alimento.

“Disse Deus: Eis que lhes dou todas as plantas que nascem em toda a terra e produzem sementes, e todas as árvores que dão frutos com sementes. Elas servirão de alimento para vocês.” (Gênesis 1.29)

“Tudo o que vive e se move lhes servirá de alimento. Assim como lhes dei os vegetais, agora lhes dou todas as coisas.” (Gênesis 9.3)

A única restrição que encontramos é de não comer carne com sangue (Gn 9.4). “Pelo contrário, devemos escrever a eles, dizendo-lhes que se abstenham de comida contaminada pelos ídolos, da imoralidade sexual, da carne de animais estrangulados e do sangue.” (Atos 15.20).

No Antigo Testamento vemos também algumas restrições quanto alguns animais que eram puros e impuros (Lv 11), ou seja, que eram próprios ou impróprios para o consumo. E por isso que existem pessoas que dizem que comer carne de porco é pecado, entretanto, tais indivíduos esqueceram que Jesus declarou que todo tipo de comida incluindo todos os tipos de carne tinham sido purificadas (Mc 7.19) e eram próprias para o consumo.

Alguns tentam forçar tanto a ideia de que é pecado comer carne que acabam distorcendo versículos para afirmar o seu pensamento. Por exemplo, dizem que João Batista não comia de fato gafanhotos (Mt 3.4), e que essa palavra significa que ele comia alfarrobas. Mas não há nenhuma prova que alimente essa ideia, nem mesmo nos originais. Outra coisa que dizem é que Jesus era vegetariano, mas a Bíblia registra ocasiões em que Jesus comeu peixe (Lc 24.42,43) e carneiro (Lc 22.8-15).

Dizem até que a Bíblia mostra que a carne é uma alimentação indesejada por Deus, citando: “Bom é não comer carne” (Rm 14.21a) e “Por isso, se a comida escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão não se escandalize.” (1 Co 8.13). Entretanto, o contexto dos versículos é completamente diferente, pois o que está se tratando é sobre a comida oferecida a ídolos e a consciência de cada um. É só dar uma olhada no título que está acima do capítulo em sua Bíblia: “Acerca das coisas sacrificadas aos ídolos” (1 Co 8); “A tolerância para com os fracos na fé” e “A liberdade e a caridade” (Rm 14). E para comprovar também deixo o versículo citado em outra versão:

“Portanto, se comer carne oferecida a ídolos fizer meu irmão pecar, não comerei nem um pedacinho em toda a minha vida, porque não quero feri-lo, de maneira alguma.” (1 Coríntios 8.13)

“Procuremos sempre realizar ações que nos tragam a paz. E façamos coisas que nos ajudem a ser santos. Não destrua o que Deus edificou, só por questão de alimentos. Na realidade, todas as coisas são puras. (Fazendo bem à saúde, não há alimentos que sejam proibidos.) Erro, porém, é comer, provocando pecados próprios e de outros. Portanto, é bom deixar de lado tudo o que possa causar um mal a seu irmão, ofendendo suas convicções, levando-o a cair em pecado ou enfraquecendo sua religiosidade.” (Romanos 14.19-21)

Com tudo isso, podemos dizer que o cristão não é obrigado a se abster de consumo de carne, pois ingerir carne não é pecado. E as Escrituras deixam bastante claro que surgiriam falsos mestres que ensinariam coisas erradas:

“Entretanto, o Espírito Santo nos diz claramente que nos últimos tempos, alguns na igreja se desviarão de Cristo e se tornarão zelosos seguidores de mestres com ideias de inspiração diabólica. Tais mestres falarão mentira de cara séria, e farão isso tantas vezes que nem mesmo a consciência os incomodará. Dirão que está errado casar-se e que está errado comer carne, embora Deus tenha dado estas coisas aos cristãos bem instruídos, para que as desfrutem e dêem graças por elas. Pois tudo quanto Deus fez é bom, e podemos comer com satisfação se dermos graças e se pedirmos que Deus abençoe, pois se torna bom pela Palavra de Deus e pela oração.”
(1 Timóteo 4.1-5)

E se o cristão quiser adotar uma alimentação vegetariana ou vegana? Contanto que não seja por uma imposição de regras equívocas que aqui já foram expostas; digo que o cristão pode sim assumir essa alimentação caso assim queira.

Essa questão foi tratada pelo apóstolo Paulo, pois os crentes judeus queriam que os crentes gentios seguissem as tradições que foram impostas no judaísmo, entretanto a liberdade que Cristo trouxe desobrigou que os cristãos seguissem tradições forçadas do judaísmo; e isso era algo que os crentes judeus não estavam entendendo.

Não há nada de errado não comer carne, pois as Escrituras não nos ordenam a comermos carne, isto é, não diz que é indispensável. O que a Bíblia diz é que não devemos impor nossas convicções e nem julgar aqueles que comem ou deixam de comer carne.

“Quem come de tudo não deve desprezar quem não faz isso, e quem só come verduras e legumes não deve condenar quem come de tudo, pois Deus o aceitou.”
(Romanos 14.3)

“Portanto, por que é que você, que só come verduras e legumes, condena o seu irmão? E, você, que come de tudo, por que despreza o seu irmão? Pois todos nós estaremos diante de Deus para sermos julgados por ele.”
(Romanos 14.10)

“Vocês podem comer de tudo o que se vende no açougue, sem terem nenhuma dúvida de consciência.”
(1 Coríntios 10.25)

“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.”
(1 Coríntios 10.31)


Qual a sua opinião sobre este assunto? Deixe o seu comentário!
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Irei assistir este documentário, obrigada pela dica Rayanne.

      Excluir
  2. Corrigindo a seguinte informação passada pelo artigo a respeito da Igreja Adventista ser uma seita e que proibimos o uso de carne, a Igreja só condena o consumo de carnes imundas como consta em Levítico 11.
    Sobre o argumento de que Cristo estaria purificando todos os alimentos em Mt 15:11 e Mc 7:15
    "Nada há fora do homem que, entrando nele, o possa contaminar, mas o que sai dp homem é o que o contamina". Marcos 7:15
    Se analisarmos o verso 17 "Quando entrou em casa, deixando a multidão, os seus discípulos o interrogaram acerca da parábola". Marcos 7:17
    Após análise do contexto em que Jesus proferiu esta declaração, alguns fatos se tornam claros:
    Primeiro: Isto que Jesus contou é uma parábola. Sabemos que este tipo de narração não deve ser considerado uma doutrina, pois, uma história fictícia é utilizada apenas para ilustrar a fim de se transmitir uma lição moral e/ou espiritual;
    Segundo: Cristo não poderia estar falando dos alimentos considerados imundos, sendo que eram judeus quem estavam presentes. De modo algum haveria na mesa deles algum tipo de carne imunda para o Salvador estivesse tratando do assunto;
    Terceiro: Jesus tinha outro propósito ao mencionar esta parábola: “Mas o que sai da boca vem do coração, e é isso que contamina o homem. Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias. São estas as coisas que contaminam o homem; mas o comer sem lavar as mãos não o contamina”. Mateus 15:18-20.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz do Senhor, Frank. Desde já agradeço por deixar seu comentário nesta postagem.

      Como cristã protestante, admito com toda certeza que a Igreja Adventista do Sétimo Dia é uma seita e não prega verdadeiramente o Evangelho de Cristo. Porém, esse não é o nosso assunto principal aqui.

      Você tem toda razão em dizer que este versículo se encontra dentro de uma parábola que Cristo contou, e concordo contigo quando diz que tal passagem transmite uma lição moral e espiritual, e que seu propósito maior era dizer que o que contamina o homem são pensamentos impuros e atitudes pecaminosas, etc. Entretanto, há um equívoco em dizer que Cristo não poderia estar falando dos alimentos considerados imundos.

      De fato, quem estava interrogando Jesus nesta passagem eram os judeus e concordo quando diz que na mesa não haveria nenhum tipo de alimento impuro. E é por este motivo que Jesus trás o assunto à tona. Ou seja, Jesus estava falando dos alimentos impuros, não porque ali na mesa estava alguma carne impura, mas porque os judeus (principalmente os fariseus) observavam a lei e tinha conhecimento de que não podiam comer carne impura. E não faria nenhum sentido se Jesus estivesse falando isso para os gentios.

      Jesus simplesmente trouxe o que eles conheciam da lei para que assim pudesse contar uma parábola. E não é porque é uma parábola que não se pode tirar uma doutrina dali. Pelo contrário, uma doutrina cristã pode ser retirada de qualquer parte das Escrituras, contanto que não seja retirada fora do contexto e nem contrarie outras partes das Escrituras Sagradas.

      Marcos enfatizou a natureza das palavras de Cristo e entendeu que no momento do ocorrido da parábola, Jesus também declarou o fim da restrição alimentar do Antigo Testamento. E isso não foi compreendido pelos seus discípulos senão muito mais tarde em Atos 10.9-16.

      Espero ter lhe ajudado!

      Excluir
  3. Olá eu amei o artigo, muito obrigada pela informação, eu sou evangélica e vegana, e sempre tive muitas dúvidas sobre o assunto, me ajudou muito. Obrigada ❤

    ResponderExcluir

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!