Sempre ouça os dois lados da história!



De modo frequente costumamos ouvir uma versão dos fatos e ignoramos o outro. Porém isso não é prudente da nossa parte, até porque podemos estar cometendo uma injustiça ao não ouvir os dois lados da história. E hoje aprenderemos com alguns personagens bíblicos sobre esse assunto. Então vamos ler o que a Palavra de Deus diz:

“Quem apresenta a sua causa sempre parece ter razão até surgir alguém contando o outro lado da história.” (Provérbios 18.17)

Com este versículo nós podemos aprender que aquele que dá sua resposta primeiro pode parecer estar correto, mas outra pessoa pode contra-argumentar e trazer a verdade à luz.


Você já ouviu a história de Davi, Ziba e Mefibosete? Quando Davi passou para o outro lado do monte das Oliveiras encontrou de repente, Ziba que era empregado de Mefibosete com vários presentes para o rei e disse que Mefibosete ficara em Jerusalém porque estava a espera que o povo de Israel lhe daria de volta o reino do seu avô Saul. Então Davi disse a Ziba que lhe dava tudo que pertencia a Mefibosete (2 Sm 16.1-3).

O que Davi não sabia era que Ziba traiu o leal e inocente Mefibosete com o propósito de desonra-lo e ganhar todas as terras para seus filhos. Foi uma atitude muito precipitada de Davi, o que ele só descobriu mais tarde quando Mefibosete saiu de Jerusalém para ir ao encontro do rei e lhe disse que seu servo tinha o enganado (2 Sm 19.24-30).

Davi é um exemplo de uma pessoa que foi imprudente por não ter procurado ouvir os dois lados da história.

Em contraste, Salomão (filho de Davi) quando tinha cerca de vinte anos julgou a causa de duas mulheres prostitutas que deram à luz filhos e moravam na mesma casa. Uma delas contou que deu à luz um menino e, dois dias depois a outra também deu à luz e somente as duas estavam em casa. Certa noite enquanto a outra dormia sem querer rolou sobre o seu filho e o sufocou; então levantou-se e enquanto ela dormia trocou as crianças de lugar e que o filho dela era o vivo e não o morto. Porém, a outra mulher dizia o contrário.

Para saber de quem era realmente o filho vivo, Salomão propôs que dividisse a criança ao meio e desse a metade para cada uma. A mulher que contou a história primeiro disse para não matar a criança e entrega-lo a outra mulher; já esta dizia para cortá-lo em dois pedaços para que ninguém ficasse com o filho.

Salomão fingiu que dividiria a criança viva para resolver esta causa. A verdadeira mãe se mostrou disposta a entregar seu próprio filho à outra mulher para salvar a vida dele. Então Salomão pediu que não matasse a criança e a entregou para a verdadeira mãe, aquela que teve compaixão. Esse julgamento deixou Israel admirado (1 Rs 3.16-28).

Nós devemos saber ouvir os dois lados da história e discernir para saber quem está falando a verdade, assim como Salomão fez nesta história. Pois não devemos nos apressar em aceitar tudo que uma pessoa fala de outrem sem procurar verificar a sua veracidade, especialmente quando uma pessoa quer se aproveitar da desgraça alheia.

O que você achou desta postagem? Deixe seu comentário!
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

Nenhum comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!