Garotas fãs de Cristo: Será que eu blasfemei contra o Espírito Santo?

Será que eu blasfemei contra o Espírito Santo?


Atendendo aos pedidos dos meus leitores estarei explicando sobre o pecado que não tem perdão, ou seja, a blasfêmia contra o Espírito Santo. Pois vejo que muitas pessoas têm dúvidas acerca deste assunto, perguntando a si mesmo se está debaixo de tal pecado pelos erros cometidos no passado e/ou por terem questionado a veracidade de algumas manifestações espirituais. Se você é uma dessas pessoas que está aflita com essa questão e acha que cometeu a blasfêmia, quero te aconselhar da melhor maneira possível.

A passagem em que se encontra sobre o blasfemar contra o Espírito está registrada em Mateus 12.22-32; Marcos 3.20-30 e Lucas 11.14-23. Os fariseus procuravam desesperadamente uma forma de explicar a operação de maravilhas a qual Cristo realizava, e decidiram justificar que Ele expulsava demônios pelo poder de Satanás, isto é, estavam acusando Jesus de fingir fazer a obra de Deus guiado pelo Diabo. Logo, Jesus respondeu as acusações fazendo uma advertência, dizendo:

“Eu lhes asseguro que todos os pecados e blasfêmias dos homens lhes serão perdoados, mas quem blasfemar contra o Espírito Santo nunca terá perdão: é culpado de pecado eterno.”
(Marcos 3.28,29)


Neste trecho Jesus deixa claro há várias formas de blasfêmia e que Deus poderia perdoar, porém há uma blasfêmia específica a qual não tem perdão. Ou seja, em nosso processo de amadurecimento cristão, sem dúvida falamos ou fizemos coisas que são blasfêmias, mas estas não se encaixam como sendo um pecado imperdoável.

Observando o contexto da passagem podemos notar então que a blasfêmia contra o Espírito Santo é um estado permanente de um coração duro que não se arrepende de sua atitude frequente contra o Espírito Santo; se assemelhando aos fariseus. Isto é, pessoas que cometem tal pecado permanecem num estado de incredulidade, mesmo tendo conhecimento da verdade e não se arrependem de modo algum e, por isso, não são perdoadas por Deus e traz a elas a condenação eterna.

As Escrituras descrevem este pecado como calcar aos pés do Filho de Deus, profanar o sangue da aliança com que foi santificado e ultrajar o Espírito da graça (Hb 10.29); e para estes não resta nenhum sacrifício, apenas resta aguardar o castigo eterno (Hb 10.26,27). As Escrituras também descrevem este pecado como pecado que leva a morte, uma vez que pessoas que o cometem se recusam a se arrepender e a confessá-lo (1 Jo 5.16,17).

A blasfêmia contra o Espírito Santo é refletida, intencional e ocasionada pela perversidade do próprio coração. E visto que é imperdoável, não pode ser cometida por um cristão, como também por aqueles que não são cristãos que um dia confessarão a Cristo; pois um verdadeiro cristão não perde a sua salvação.

O fato de alguém estar preocupado se cometeu o pecado imperdoável ou não, já é um sinal que na verdade o indivíduo não o cometeu, pois em seu coração há um fruto de arrependimento. Porque aquele que comete o pecado imperdoável não está nem um pouco preocupado com isso, não demonstra nenhum fruto de arrependimento.

Por isso, os cristãos que têm medo de haver cometido o pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo, demonstram pela sua própria ansiedade e arrependimento, que não o fizeram.


O que você achou desta postagem? Há alguma dúvida sobre esse ou outro assunto que quer que eu te esclareça? Deixe o seu comentário!
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com / Meu Facebook / Meu Twitter


Um comentário:

  1. Esse tema é muito recorrente.
    Bj e fk c Deus
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

    ResponderExcluir

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!