Garotas fãs de Cristo: Dá para ser feminista e cristã?

Dá para ser feminista e cristã?


Tenho percebido um grande aumento de mulheres cristãs que se dizem feministas e dão total apoio para o movimento. Porém, o que será que a Bíblia diz sobre isso? Na postagem de hoje vamos ver se dá para ser cristã e feminista ao mesmo tempo ou não. E pode ter certeza que essa é mais uma daquelas postagens que vão dar o que falar...

Antes de tudo precisamos estar familiarizados com quatro termos:

  • Feminismo: movimento que prega a igualdade entre os gêneros.

  • Machismo: movimento que prega que o homem é superior à mulher.

  • Feminilidade: conjunto de qualidades próprias da mulher.

  • Masculinidade: conjunto de qualidades próprias do homem.



            Já deu para perceber que os dois movimentos de certa forma se opõem. Uns chegam dizer que a Bíblia é machista, mas isso é um grave erro. Em nenhum momento a Palavra de Deus diz que o homem é o ser superior e não há um espaço para a mulher. Pelo contrário, Jesus em seu ministério aqui na Terra deixou bem claro que a mulher não pode ser vista como alguém inferior; “batendo de frente” assim com ensinamentos errados dos religiosos de sua época.

            As Escrituras deixam bastante claro que nem o homem e nem a mulher são inferiores. Okay, pode alguém estar perguntando: “Abilene, se nenhum dos dois podem ser considerados inferiores, logo a Bíblia dá margem para o feminismo, certo?” ERRADO! Pois o feminismo prega a igualdade a qualquer preço, e muitas das vezes passando por cima de alguns princípios. Por exemplo, já conversei com várias mulheres que se consideram “feministas cristãs” sobre assuntos como aborto e submissão no casamento; em sua maioria elas são favoráveis ao aborto e ensinam uma submissão completamente distorcida da Bíblia. Além disso, o movimento feminista prega: a auto-suficiência da mulher; dizem que o homem a mulher são fundamentalmente os mesmos; etc. Por isso esclarecerei alguns pontos abaixo; continue lendo!

            A Palavra de Deus mostra que há uma igualdade espiritual entre o homem e a mulher. Ou seja, todos são herdeiros da graça de Deus, e não existe distinção étnica, racial e nem sexual. “Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus.” (Gálatas 3.28). No entanto, dentro desse contexto, os homens permanecem homens e as mulheres permanecem mulheres (Gn 1.27). É aí que entram os termos “feminilidade” e “masculinidade”. Os papéis que Deus atribuiu a cada um continuam imutáveis. Para você entender melhor: A mulher ela é mais sensível e se orienta muito nas emoções, já o homem se orienta mais pela razão. Essa diferença é que chamamos de conjunto de qualidades próprias.

            Deus criou a mulher tão diferente do homem com um propósito muito simples: para que o homem e a mulher pudessem se relacionar dentro de um casamento. O homem é aquele que orienta e a mulher é a sua companheira, aquela que o ajuda (Gn 2.18); isso se chama submissão. Logo, a mulher não é auto-suficiente. Veja o que a Bíblia diz: “Lembrem-se, porém, que no plano de Deus o homem e a mulher precisam um do outro.” (1 Coríntios 11.11).

            Vou deixar bem claro também que a Bíblia não proíbe que a mulher trabalhe.  Você se lembra da mulher virtuosa de Provérbios 31? Ela estava envolvida com empreendimentos, mas com um diferencial, ela não se esquecia de seu papel como mulher e não vivia sobrecarregada. E o que vemos hoje é exatamente o contrário, uma supervalorização que a mulher deve conquistar em sua carreira profissional e se esquecer da família, como esposa e mãe. Nessa visão distorcida do papel da mulher muitas priorizam o seu sucesso profissional adiando a ideia de casar ou de ter filhos. Lembre-se: O problema não é ter uma carreira profissional, o problema está no mau equilíbrio das prioridades, segundo o ponto de vista bíblico.

Por estes motivos digo que não dá para ser feminista e cristã ao mesmo tempo!
“O feminismo parte da ideia absurda de que a mulher é mais livre quando serve a seu chefe do que quando ajuda a seu marido.” (G. K. Chesterton)


O que achou da postagem? Concorda ou Discorda?
Por ser um assunto polêmico peço um cuidado maior quando for comentar.
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

15 comentários:

  1. Olá, não acho que a mulher precisse necessite de um mulher por ser mulher, acho as pessoas em geral precisam de um companheiro independente de ser homem ou mulher. E também acho que o homem nem sempre é racional, a muitos casos que homens que são mais sensíveis que as mulheres, não concordo que você não pode ser feminista e cristão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Isabele, o homem tem a tendência de ser mais racional, mas isto não quer dizer que ele é sempre racional em todas as situações.

      Excluir
  2. Gostei. Ótimo ponto de vista!

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse post, Abilene! Estou estudando sobre o Feminismo e concordo plenamente, não dá pra ser cristã e feminista ao mesmo tempo! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz por você ter gostado da postagem, Neallen.
      Mil Beijinhoooos... =*

      Excluir
  4. Feminismo é a ideologia que prega a igualdade de gênero entre o homem e a mulher em uma sociedade que tem o Estado.
    Se perante o Estado tivéssemos os mesmos direitos, a mulher teria leis que a defendesse mais e assim por diante, ou seja, não há nada de errado com o Feminismo. Nós que somos cristões DEVEMOS ajudar e orientar as muitas mulheres para aprender o seu valor SINGULAR que cada mulher e homem tem, porque somos iguais a eles mas diferentes de maneira única, sempre ambos se sujeitando a Cristo, fazendo funcionar a engrenagem do casamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que o feminismo não traz a sua ideologia apenas "em uma sociedade que tem o Estado"; pelo contrário, essa ideologia entra em vários ramos e quer "impor" uma quebra de princípios bíblicos, tanto dentro do casamento quanto no dia-a-dia da mulher cristã.

      Se o feminismo fosse apenas a conquista de leis que defendessem e protegessem a mulher, aí estava tudo bem. Mas, infelizmente não é assim que acontece.

      Excluir
  5. O que significa "ajudar" o marido? Porque não está claro no meio cristão que ajudar não é sentar a bunda no sofá enquanto a mulher se desdobra toda pra servir a ele. Ajudar requer igualdade também, mulher nenhuma precisa ficar presa ao papel de mãe e dona de casa enquanto o homem se ausenta dessas "funções".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem toda razão; por isso que no meio cristão precisa de mais artigos e pregações que esclareçam o papel de ambos !

      Excluir
  6. Excelente postagem!

    AS mulheres estão caminhando para um caminho largo e sem saída.
    As mulheres devem ser submissas aos homens e os homens deve amá-las como Jesus ama a Igreja.
    Se você para pra pensar esse principio é maravilhoso, e aqui se estabelece uma igualdade de gênero. Pois a esposa sábia edifica seu lar, com jeitinho a mulher consegue tudo o que quer porque o Homem a ama, e assim visse versa, a mulher ama seu marido porém ela quer vê-lo feliz e satisfeito quando a sua vontade for contrária a dela. Na verdade não dá pra ser feminista, pois isso é uma implantação na mente feminina, maligna na sociedade.
    Somos luz, e luz não se mistura com trevas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Ludmylla , o feminismo é uma ideia maligna e como cristãs não podemos aceitá-la.

      Excluir
  7. Lamento sua pouca informação quanto ao tema, o feminismo está mesmo querendo reivindicar como vc organiza socialmente o seu lar? Se vai ser submissa ou se vão ser igual? Está invadindo as igrejas e reveindicando um espaço de debate para desconstruir preceitos religiosos? Muitas/os feministas que não tem k cristianismo por pratica de fé podem ser taxativas ao declarar que a Bíblia eh machista, mas pera aí?! É nesse embate que devemos entrar? Partindo de um equívoco de quem está do lado de fora do nosso contexto? Vcs estão fazendo o mesmo ao jogar informações recheadas de achismos, a citação que fez é péssima, e vc se apropria dela como verdade sem trazer outras leituras para que o diálogo possa se expandir olhar por outros viéses. Uma dica de leitura é fazer uma pesquisa sobre o movimento feminista cristão que se iniciou no mundo em meados das década de 50, que chama as igrejas para reavaliarem o papel da mulher nessas instituições e nos ministérios. Nesse período um texto como o seu que esboça opinões dobes ideologias e fé nem poderia ser apreciado por muitas denominações nao davam conta qualquer abertura a mulher para que ela pudesse se expressar aos fiéis. Se hoje as mulheres são pastoras, missionárias, líderes etc, foi Pq o entendimento foi amadurecido com base na abertura para o diálogo. Só quero encerrar pedindo mais amor dos cristãos para os que estão do lado de fora, sem julgar aquilo que pouco conhecem

    ResponderExcluir

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!