Garotas fãs de Cristo: Lidando com o ciúme...

Lidando com o ciúme...


É natural do ser humano sentir ciúmes de alguém próximo a ele, e todas nós passamos por isso. Esse é um sentimento complexo, pois envolvem pensamentos, emoções, comportamentos e até reações físicas. Basicamente, podemos definir ciúmes como sendo um conjunto de emoções que provocadas por sentimentos que ameaçam a estabilidade de algum relacionamento; e estes sentimentos são: falta de confiança no sentimento do outro, insegura em relação a si mesma e receio de perder o objeto amado. Desse modo é de extrema necessidade que cada um de nós saibamos lidar com o ciúme, e o que a Bíblia tem a nos ensinar sobre isso.


O ciúme é um sentimento que envolve sempre três pessoas: a pessoa que sente ciúmes; a pessoa que é responsável pelo sentimento na outra (a pessoa amada) e a pessoa que é o motivo do ciúme. Além disso, existem alguns níveis de ciúmes:

1) Ciúme normal: É aquele provocado por situações do dia a dia, a qual a pessoa sente deixada de lado, afastada em relação ao outro. E a outra dá motivos para tal pessoa sentir ciúmes.

2) Ciúme neurótico: É aquele onde a pessoa experimenta constantemente a sensação de receio de perder a pessoa amada, sem uma causa evidente; vive sempre insegura sobre si mesma e também em relação ao outro. O ciumento sabe que está exagerando, mas afirma não saber se controlar.

3) Ciúme delirante: É aquele que ocorre quando a desconfiança do indivíduo passa dar lugar à convicção, ou seja, a pessoa tem plena certeza que está sendo traída, fantasiando uma possível traição, podendo até chegar ser agressivo e cometer loucuras contra o outro.

Em qualquer tipo de relacionamento; seja entre homem e mulher, entre amigos, entre pais e filhos, entre irmãos, há o sentimento de ciúmes. No entanto, esse sentimento pode ser algo positivo quanto negativo. Como já vimos, existe o ciúme normal que é até benéfico para o relacionamento, pois alcança o sentimento de zelo, de cuidado e de carinho; mas também existe o ciúme neurótico e o delirante que são chamados de patológicos e são prejudiciais, pois neles há egoísmo e controle excessivo. Com certeza já ouviu falar de alguém que não deixa a namorada se relacionar com outras pessoas, não é mesmo?

Você se lembra dos irmãos do José? Eles venderam o próprio irmão porque “tiveram ciúmes dele” (Gn 37.11). Isso deixa claro que o ciúme estraga e destrói o relacionamento.

A Palavra de Deus diz que “o amor não arde em ciúmes” (1 Co 13.4), pois “no amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor” (1 Jo 4.18). Isso significa que se o relacionamento é baseado no amor que um tem pelo outro, não há motivo para ter receio de perder a pessoa amada. As Escrituras Sagradas também dizem que o ciúme é uma obra da carne e que no lugar onde habita tal sentimento existe muita confusão e o Senhor não é um Deus de confusão (1 Co 14.33):

“Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.” (Gálatas 5.19-21)

“Porque onde há ciúme e sentimento faccioso, aí há confusão e toda obra má.” (Tiago 3.16)

Assim também podemos dizer que o ciúme está ligado à inveja. Porque se eu sinto ciúmes por algo que não posso ter, logo desejo que aquele que possui tal coisa perca o que possui, alimentado em mim um desejo de inveja. Por isso:

Se alguém demonstrar ciúme, não significa que a pessoa se importa contigo.

Agora que você está ciente sobre o quão prejudicial pode ser este sentimento, aprenda a lidar com ele:

Descubra a raiz do seu ciúme e trate urgentemente esse problema. Por exemplo, eu estou sentindo ciúmes porque minha melhor amiga está me deixando de lado e saindo com uma nova pessoa que conheceu (raiz do ciúme). Então eu vou ter uma conversa em particular com minha melhor amiga expondo o que eu sinto e como nós duas podemos resolver isso sem nos ferir (tratando o problema).

Demonstre zelo em todos os tipos de relacionamentos. Dê mais atenção à pessoa que você ama, sendo mais humilde e colocando-se no lugar da pessoa. E lembre-se: Ciúmes patológicos não são demonstrações de amor; nunca foram.

Procure ajuda! Se você se encaixa em algum tipo de ciúme patológico procure com urgência um profissional (psicólogo ou psiquiatra), para que ele possa tratar você da melhor maneira possível. É sério, ciúme assim é doença e deve ser tratada!

Não se gabe demais das suas realizações. Por exemplo, você tem uma amiga que tenta ter um bebê há anos e você acabou de ficar grávida; se você ficar falando o tempo todo sobre sua gravidez na frente dela, irá gerar ciúme com fortes tendências para inveja na outra pessoa. Por isso, seja sensível para perceber esses tipos de acontecimentos.

Tome cuidado com comportamentos manipuladores. Caso tenha uma amiga super controladora e mesmo depois de ter conversado sobre o assunto e nada adiantou, considere a possibilidade de não manter mais uma amizade com ela. E se você tem um namorado possessivo e que se recusa a mudar ou procurar uma ajuda médica, corte o mal pela raiz, termine o namoro. Certa vez eu disse que: “Atitudes grosseiras e a maneira possessiva de um namorado podem ser grandes indícios de violência física dentro do casamento.”

Lembre-se: O ciúme não deve fazer parte da sua vida, e para isso a primeira atitude tem que ser sua. E claro, permita que o Senhor lhe guie.

“Coloque-me como um selo sobre o seu coração; como um selo sobre o seu braço; pois o amor é tão forte quanto a morte, e o ciúme é tão inflexível quanto a sepultura. Suas brasas são fogo ardente, são labaredas do Senhor.” (Cântico dos Cânticos 8.6)

Gostou da postagem? Precisa de um conselho? Deixe um comentário!
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

5 comentários:

  1. Que postagem abençoada querida.
    Eu e meu marido já tivemos um ciume muito grande um do outro, mas Deus tem nos tratado disso e hoje vivemos bem e confiamos um no outro, graças ao Senhor.
    Beijos amei seu blog ♥ Seguindo aqui
    Filha do Rei |Deixe seu blog de cara nova, por um ótimo preço, vem conhecer meu trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz Larisse; que bom que Deus tem trabalhado contigo e com seu marido em saber lidar com o ciúme. Pois sabendo lidar com esse sentimento, vocês não vão mais entrar em conflito por motivos banais.
      Que Deus continue os abençoando! <3

      Excluir
  2. acho que o ciume normal é saudável, mais sai daí é horrivelll!!! Amei o post lindona!
    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Ana. Obrigada por deixar seu comentário.

      Excluir

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!