Você sabe o que significa benignidade e se a possui?

 


A benignidade é um dos “gomos” do fruto do Espírito, e por isso, é ideal que o cristão entenda e a desenvolva em sua vida. Porque é por meio dela que uma pessoa não em fazer o mal a ninguém e muito menos praticar tal afronta. E vai muito além disso, pois uma pessoa benigna é capaz de ter atitudes amigáveis e ter um real interesse pelos problemas alheios para mostrar empatia. A Bíblia diz:

 

“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

(Gálatas 5.22,23)

 

A benignidade também é conhecida como amabilidade e, às vezes pode ser confundida com a bondade por serem um pouco semelhantes. Mas o oposto de ser benigno é ser maligno, já o contrário de bondade é a maldade. Enquanto a primeira faz menção do que eu você somos (qualidade interior), o outro faz menção sobre o que eu e você fazemos (qualidade exterior). Percebe a sutil diferença?

 

Pense um pouco... você precisa ter mais empatia? Ser capaz de pensar sempre no que é melhor para o próximo? Ser mais gentil?

 

Então, o que lhe falta é a benignidade!

 

Conhecendo a benignidade que Deus tem

 

“Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para com todos os que te invocam.”

(Salmo 86.5)

 

O fruto do Espírito representa os atributos que o Senhor possui. Por esta razão, podemos dizer que Deus é benigno e deseja que Seus filhos expressem essa virtude. De acordo com o que a Bíblia nos ensina, Deus é benigno porque sua misericórdia conosco não depende de nossa gratidão ou fidelidade. E da mesma forma que o Senhor cuidou do povo de Israel apesar de parte do povo desobedecer a Deus, assim Ele continua estendendo Sua mão para conosco.

 

Quão grande é a benignidade de Deus, que enviou Seu Filho para que nós tivéssemos vida. O Criador projetou um plano de redenção para que a humanidade fosse salva. E Ele também demonstra o quanto é benigno através do nosso sustento. Pois Deus envia sol e chuva para justos e injustos (Mt 5.25), sendo benigno com ingratos e maus (Lc 6.33-36).

 

Jesus é um grande exemplo de como devemos ser benignos com as pessoas. Porque sempre estava disposto a atender as pessoas mesmo que elas O interrompessem em algum momento. Na verdade, muitas das coisas registradas nos Evangelhos sobre o que Cristo disse e fez, aconteceram porque alguém O interrompeu quando Ele estava passando por algum lugar.

 

Logo, o modelo de como devemos ser benignos com os outros é o comportamento de Deus para conosco.

 

Como aproveitar as oportunidades e exercer a benignidade?

 

“Antes sede uns para com os outros benignos.”

(Efésios 4.32a)

 

O que não falta são oportunidades para sermos benignos uns com os outros. As chances para mostramos a benignidade estão nas situações comuns no dia a dia. Seja na escola ou faculdade, no trabalho ou na igreja, na rua ou dentro de uma loja. Esses são alguns exemplos de lugares que você pode aproveitar para exercer a benignidade com o próximo. Mas se ainda está difícil descobrir como ser benigno, observe algumas dicas práticas para o seu cotidiano:

 

Lições práticas...

 

Quando você não guarda rancor de ofensas cometidas e resolve perdoar o outro (Cl 3.13) mesmo que essa pessoa não se arrependa pelo mal que ela te fez, está demonstrando a amabilidade. Da mesma forma acontece quando você decide não fazer críticas destrutivas e nem zoar outras pessoas por quaisquer motivos que seja. Porque ser benigno é se colocar no lugar do outro; e você não gostaria que te machucassem, não é mesmo?!

 

Assim que você decide não entrar em uma roda para falar mal de alguém e nem participar de bullying ou qualquer tipo de discriminação, está mostrando ser uma pessoa benigna. Do mesmo modo acontece quando você evita discussões e brigas (2 Tm 2.24) seja pessoalmente ou nas redes sociais e nem espalha boatos.

 

Quando você se entristece pelos problemas que as pessoas têm, bem como se alegra quando o outro está feliz (Rm 12.15), não dando lugar a inveja, está mostrando a benignidade. Da mesma maneira quando escolhe ser uma pessoa generosa e ajuda alguém que está passando por dificuldades, não dando lugar ao egoísmo. E mesmo quando precisa ter uma posição firme em situações desconfortáveis, faz isso com muita ternura.

 

Qualquer pessoa pode ser benigna com seus próprios amigos, mas só uma pessoa cheia do Espírito Santo consegue ser benigna com seus inimigos e em momentos adversos. Por isso, ore pedindo para Deus lhe ajudar a enxergar as oportunidades que Ele preparou para você exercer a benignidade para com todos ao seu redor. E não se esqueça também de pedir a capacitação dEle para que isso ocorra.

 

O resultado final da benignidade é que ela atrai pessoas a Jesus.

— Chris Wright

 

E aí, daqui para frente você será uma pessoa benigna aproveitando todas as oportunidades para demonstrar essa virtude? Faça a sua parte e seja a diferença neste mundo!

 

 

Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

 

Siga-nos no Twitter @_GFDC e no Instagram @GarotasfasdeCristo.

Um comentário

  1. Olá!
    Concordo inteiramente com este post e estava a precisar de o ler. Sermos amáveis e bondosos ou benignos com aqueles que o são connosco é fácil, mas tenho de aprender a fazê-lo com os outros também.
    Tenho de crescer espiritualmente nesse aspeto.
    Deus abençoe!

    ResponderExcluir

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!