É certo confessar os pecados ao padre?

 


“Por que devo confessar os meus pecados a um padre? Não é suficiente contar diretamente para Deus? Será que é certo ou errado? O que a Bíblia diz sobre a confissão de pecados ao sacerdote?”

 

A Igreja Católica ensina que os padres têm o poder de perdoar os pecados, além de ter autoridade para abençoar e amaldiçoar. Pois quando o padre dá a absolvição dos pecados para alguém, não dá por si mesmo, mas em nome de Deus, pela autoridade a ele confiada. É por isso, que após confessar os pecados, o padre diz: “Pelo poder em mim confiado, eu vos absolvo dos seus pecados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

Mas será que esse é realmente um plano estabelecido por Deus para o perdão dos pecados?

 

Sacerdotes têm poder para perdoar os pecados?

 

Em primeiro lugar, é preciso entender sobre o sacerdócio na Nova Aliança. Pois o Novo Testamento ensina que todos os cristãos são sacerdotes (1 Pe 2.5-9). Sendo assim, por causa do sacrifício de Jesus todos podem se achegar ao Senhor (Hb 4.16). Porque Cristo é o único mediador entre nós e Deus (1 Tm 2.5). Diferente do que acontecia na Antiga Aliança, onde o povo se aproximava de Deus através de um sacerdote. E embora houvesse àqueles que ofereciam sacrifícios pelos pecados do povo de Israel no Antigo Testamento; todo o povo confessava seus pecados a Deus e não aos sacerdotes.

 

Já o Catolicismo baseia suas práticas de confissão a um padre por dogmas, ou seja, para os católicos a tradição e os Concílios tem a mesma autoridade que a Escritura. Mas sabemos que a Bíblia é autoridade final de nossa fé em Jesus.

 

Alguns tentam argumentar mencionando a declaração que Jesus fez a Pedro: “Se vocês perdoarem os pecados de alguém, esses pecados são perdoados; mas, se não perdoarem, eles não são perdoados.” (João 20.23). Dizendo que Cristo deu poder aos apóstolos e aos seus sucessores para a prática da confissão. Porém, há diversos problemas com essa interpretação, pois em nenhum lugar da Bíblia menciona que os apóstolos teriam sucessores; além disso, esse texto diz respeito a disciplina eclesiástica, onde a igreja local deve se esforçar para incentivar os membros errantes a se arrependerem e se afastarem dos maus caminhos.

 

Outro texto muito utilizado é a passagem da cura de um paralítico em Cafarnaum (Mt 9.1-8), onde diz que o povo louvou a Deus por Ele dá o poder de perdoar os pecados “aos homens”. No entanto, a interpretação correta desse texto é que a pessoas que louvaram a Deus por tal acontecimento, nada viam de divino em Jesus, que também era um ser humano. Por isso fizeram tal afirmação.

 

O que a Bíblia diz sobre a confissão dos pecados a um padre?

 

“Quem pode perdoar pecados, senão Deus?” (Lucas 5.21b)

 

Até os próprios fariseus reconheciam que apenas Deus tem autoridade para perdoar os pecados. O que eles não reconheciam é que Cristo era o próprio Deus encarnado no meio deles. Isto significa que não havia ninguém daquela época se confessando a um sacerdote e essa prática não era aceita nem mesmo no grupo mais religioso que existia.

 

Mas alguns podem tentar argumentar sobre o caso de Saul que pede perdão de seu pecado ao profeta Samuel (1 Sm 15.25). É bem claro que Saul se esqueceu que seu pecado não era contra Samuel, mas sim contra Deus. Só que ele estava mais preocupado em recuperar a reputação diante do povo, do que de fato obter perdão da grave desobediência que cometeu.

 

Outro caso, é quando Judas após trair Jesus, com remorso do que tinha feito confessou seu pecado aos sacerdotes, mas estes disseram que não se importavam e que não era problema deles. E nós sabemos o final trágico que Judas teve. Todavia, se ele tivesse se voltado a Jesus, arrependido de verdade, Jesus certamente o perdoaria.

 

Ainda assim, alguns podem mencionar a afirmação de Tiago sobre “confessar os pecados uns aos outros” (Tg 5.16) para tentar apoiar a tradição católica romana. Porém, o texto não tem nada a ver com as confissões secretas feitas a um sacerdote para obter o perdão de Deus. Pois o que Tiago está dizendo é que os cristãos podem confessar suas faltas uns aos outros para que possam interceder uns pelos outros.

 

Logo, o conceito de confissão de pecados a um padre não é ensinado em nenhum lugar da Bíblia.

 

Então, a quem devemos confessar nossos pecados?

 

“Mas, se confessarmos os nossos pecados a Deus, Ele cumprirá a Sua promessa e fará o que é correto: Ele perdoará os nossos pecados e nos limpará de toda maldade.” (1 João 1.9)

 

Visto que a Bíblia nos ensina que apenas Deus pode conceder o perdão para os nossos pecados, então as confissões devem ser feitas a Ele. Assim qualquer doutrina que diga o contrário ou que fale que se você deixar uma igreja não poderá ter mais os seus pecados perdoados (dando a entender que você não poderá ir para o céu por causa disso), é errada e mentirosa. Na verdade, essa doutrina quer te prender a uma determinada igreja sob ameaças feitas por seres humanos.

 

Portanto, nenhum padre, pastor, profeta ou qualquer outra pessoa têm poder para perdoar os pecados. Somente Deus é capaz de tal feito. Meu desejo é que o Senhor abra seus olhos espirituais para enxergar que não necessita continuar preso à doutrinas inventadas por seres humanos que contradizem as Escrituras Sagradas. E agora, depois de tudo o que leu, onde irá a fim de ter seus pecados perdoados: ao sacerdote ou diretamente a Deus?

 

 

Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

 

Siga-nos no Twitter @_GFDC e no Instagram @GarotasfasdeCristo.

Nenhum comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!