É pecado chamar Deus de "você"? É certo ou errado?


Talvez pareça uma pergunta boba, mas será que é pecado chamar de Deus de “você”? Não só em orações bem como entoando cânticos que se referem ao Senhor desta maneira? Há uma grande polêmica em torno desse assunto já que alguns não veem nada demais e outros dizem que é uma falta de reverência e que o correto é uso do pronome “tu”.

 

Por isso resolvi trazer este artigo, para que possamos encontrar um veredito à essa questão, sempre com respaldo bíblico e especificamente neste, com um pouco de estudo de Português sobre a origem dos termos.

 

É certo ou errado se referir a Deus como “você”? Venha conferir!

 

Cultura Linguística

 

Primeiramente, iremos avaliar todo o contexto cultural. Para quem se lembra das aulas de História sabe que o Brasil foi colonizado pelos portugueses, por isso precisamos conhecer como o pronome "tu" é utilizado lá em Portugal.

 

É muito raro no cotidiano ver um português se dirigir a outra pessoa pelo pronome “você”, ao contrário do que ocorre no Brasil. Aliás o comum em Portugal é o pronome “tu” ser um tratamento informal, e se você tiver a oportunidade de viajar ou tiver algum amigo que more lá, constatará que as pessoas na rua irão lhe chamar de “tu”.

 

Com isso em mente, lembre-se de quem foi primeiro tradutor da Bíblia em nossa língua: João Ferreira de Almeida, um português. Pensando nisso, é bem lógico ele utilizar o termo mais usado do país visto que nasceu e cresceu naquele lugar.

 

Assim sendo, João Ferreira de Almeida utilizou o termo “tu”, pois fazia parte do seu linguajar e não por uma questão espiritual. Ou seja, o termo "tu" não representa necessariamente uma formalidade e nem de respeito; já que todos se tratam desta forma. E ao longo do tempo, as traduções da Almeida e até mesmo uma das novas traduções como a NVI vem mantendo a herança do “tu”.

 

Origem do termo “você”

 

Para os brasileiros, o termo “você” atualmente no século XXI é uma forma de tratamento informal. Mas sabia que nem sempre foi assim? O termo "você" é um encurtamento do pronome “Vossa Mercê” que significa vossa graça; um tratamento muito formal usado em Portugal em tempos bem antigos.

 

Com o passar do tempo, as pessoas começaram cada vez mais a encurtarem este termo trazendo assim uma evolução linguística. O “vossa mercê” se transformou em “vossemecê”, que virou “vosmecê” e depois “vancê” e, por fim, “você”. A propósito até o famoso “você” tem evoluído para simplesmente “cê” e utilizado nas redes sociais como “vc”.

 

Aliás, o “vossa mercê” era utilizado somente para quem se devia tratar com maior respeito como por exemplo, aos reis, nobreza, etc; enquanto o “tu” era usado em ocasiões informais.

 

O que a Bíblia diz...

 

Logo após de conhecer toda a história e cultura por trás destes termos, agora vamos para as bases bíblicas e a sua exegese (uma interpretação minuciosa do texto bíblico). Há uma imensidão de textos que poderíamos utilizar neste artigo, mas vou dar pequenos exemplos. Porque não caberia tudo, não é mesmo?!

 

No hebraico temos o termo “atah” que é traduzido por “tu” em nossa língua, porém equivale tanto para se referir a Deus quanto para as pessoas. E no grego temos o termo “su” e da mesma forma que acontece no hebraico corresponde tanto como “tu” quanto como “você”. Podemos observar esta relação na ocasião onde Pedro responde a Jesus quando Ele o pergunta se O amava três vezes (Jo 21.15-18).

 

E a resposta de Pedro foi: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo.” (Jo 21.15). Pedro utilizou aqui a palavra “su”. E continuando a conversa entre Jesus e Pedro, “Respondeu Jesus: ‘Se eu quiser que ele permaneça vivo até que eu volte, o que lhe importa? Siga-me você’.” (Jo 21.22). Mas olha que interessante, Jesus também responde com a palavra “su” que neste versículo na NVI é traduzida como “você”.

 

Outro exemplo ainda mais forte, é quando Jesus está no Getsêmani e ora ao Pai dizendo: “Afasta de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, mas sim o que tu queres.” (Mc 14.36b). Novamente, se você verificar nos originais encontrará o termo “su”. Isto é, o argumento que Cristo não era visto como alguém divino pelas pessoas e, por isso não seria considerado digno de um tratamento mais elevado, desmorona, porque no versículo que leu o próprio Cristo conversa com o Pai utilizando este termo.

 

Existem vários outros textos, por exemplo: Apocalipse 4.11; Atos 4.24; João 18.37, 11.27, 6.68; Lucas 2.11; Mateus 16.16, 3.14; etc.

 

Conclusão

 

Não é pecado chamar Deus de você. Afinal, quão é lindo e maravilhoso chamar o Senhor de vossa graça que é o significado deste termo. E me arrisco a dizer que o pronome “tu” daqui a alguns anos não será mais utilizado e substituído pelo “você”.

 

As Escrituras Sagradas dizem:

 

“Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu lhes tornei conhecido”

 (João 15.15)

 

“Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temer, mas receberam o Espírito que os adota como filhos, por meio do qual clamamos: ‘Aba, Pai’.”

 (Romanos 8.15)

 

Esses versículos nos mostram que o “Você” não é algo desrespeitoso, mas sim um sinal de intimidade; já que somos amigos dEle e também podemos chama-lO de “pai” e “papai”. E estas formas não diminuem em nada sobre quem Deus e, só mostra a profundidade no nosso relacionamento com Ele.

 

Ou seja, o Senhor nosso Deus não se sente ofendido por estas formas de tratamento citadas anteriormente. E não é questão de tentar “humanizar” Deus ou algo do tipo, e você também não colocará o nome de Deus em vão.

 

No entanto, se você não sente à vontade e prefere utilizar o “tu”, não há problema. Mas não condene aqueles que utilizam o “Você”. Parafraseando o apóstolo Paulo em Romanos 14.3a, digo-lhe assim:

 

“Aquele que considera que o uso do pronome ‘você’ é correto não despreze aquele que usa o pronome ‘tu’; e aquele que considera que o uso do pronome ‘tu’ é o correto não julgue aquele que usa o pronome ‘você’.”

 

Lembre-se: Devemos honrar a Deus com nossas vidas e não somente com pronomes.

 


♫ Meu Senhor, meu Senhor... Eu não sou nada sem Você... ♫

 



Em sua opinião depois de tudo o que foi exposto você ainda considera pecado chamar Deus de “você”? Por qual motivo? Ou você já é alguém que é adepta e não acha pecado chamar Deus de “você”?

Ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário!


Meu e-mail: abielelenite96@gmail.com

Meu Facebook | Meu Instagram | Meu Twitter


Nenhum comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!