Não vá a casa do vizinho a toda hora!



Todos nós possuímos vizinhos. Alguns são desconhecidos mesmo morando por tanto tempo perto de nós, e outros já são mais próximos. Existem vizinhos que são bem reservados e preferem limitar-se apenas à sua própria residência. Já alguns vizinhos gostam de se relacionar uns com os outros. O problema está quando os vizinhos se tornam invasivos e muito inoportunos ao fazerem visitas demais e estarem a todo momento invadindo a privacidade do outro. Se você está passando por essa situação difícil, vou lhe explicar passo a passo o que deve fazer.

As Escrituras Sagradas dizem:

“Não vá a toda hora à casa do vizinho, pois ele pode se cansar e acabar ficando com raiva de você.” (Provérbios 25.17 – NTLH)

“Não faça visitas frequentes à casa do seu vizinho para que ele não se canse de você e passe a odiá-lo.” (Provérbios 25.17 – NVI)

“Não exagere nas visitas a seu vizinho, senão ele já não ficará contente com a sua presença.” (Provérbios 25.17 – Bíblia Viva)

A Bíblia nos ensina a como devemos viver e a como nos relacionarmos com o nosso próximo. Temos na Palavra de Deus princípios para todos os acontecimentos em nossas vidas, inclusive essa citada acima do artigo e que não é incomum em nossos dias: uma amizade que se torna inconveniente, incômoda, podendo se tornar uma invasão de privacidade, vindo a atrapalhar a cuidarmos do bom andamento no lar.

Essa invasão de privacidade disfarçada de amizade muito próxima, não acontece apenas entre vizinhos, mas também entre parentes. Vizinhos e parentes que levam suas crianças e elas por si mesmas mexerem em todos os cantos da casa bagunçando o que você arrumou, etc. São tantos casos... Por isso vamos ver alguns versículos que vão lhe ajudar:

“Não visite seu vizinho com muita frequência, pois deixará de ser bem-vindo” (Provérbios 25.17 – NVT). Este é o versículo que iniciamos esta postagem e é uma advertência para não sermos frequentes na casa dos outros, ou para que os  outros não sejam frequentes em nossa casa. Todo relacionamento ou amizade precisa de limites.

“Portanto, abandonem a mentira e digam a verdade a seu próximo...” (Efésios 4.25). Devemos falar sempre a verdade em nossa comunicação.

“Em vez disso, falaremos a verdade em amor, tornando-nos, em todos os aspectos, cada vez mais parecidos com Cristo...” (Efésios 4.15). Devemos falar a verdade em amor e não com raiva.

“A repreensão franca é melhor que o amor escondido” (Provérbios 27.5). A  comunicação com nosso próximo deve ser franca, aberta. Precisamos ser sinceros em nossos relacionamentos, em vez de fingirmos que está tudo bem, quando não está.

“Pleiteie a tua causa diretamente com o teu próximo...” (Provérbios 25:9).  “Se um irmão pecar contra você, fale com ele em particular e chame-lhe a atenção para o erro...” (Mateus 18.15). Devemos falar diretamente com a pessoa ou pessoas que estão nos causando problemas e não falarmos para terceiros.

Ore e peça a Deus sabedoria para numa conversa; sugerir que você combine um horário para eles irem visitá-la, isto é, quando você estiver livre de seus afazeres e mais preparada para recebê-los. Assim, a sua hospitalidade será feita com alegria. E isso também deve ser feito em amor (Efésios 4.15) e não simplesmente para se queixar ou desabafar uma emoção. Acusar uma pessoa tende a encorajar a autodefesa. Portanto, dirija-se ao problema ao invés de atacar a pessoa em si. Isto fornece uma melhor oportunidade para esclarecer a situação e sua motivação em ter essa conversa e fazer esse pedido. Se você tiver um marido, certamente seria bom e importante ele fazer parte e liderar essa conversa. Mas se algo não sair exatamente do jeito que você gostaria, lembre-se de Filipenses 2.14: “Façam tudo sem queixas nem discussões.”.


Espero ter ajudado . Compartilhe sua experiência deixando um comentário!
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

Nenhum comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!