É pecado praticar yoga?



O yoga é um exercício físico para a saúde originada da Índia, associada a uma prática meditativa e suas posturas (asanas). Além de trabalhar o corpo e a mente ao mesmo tempo, o yoga atua nas emoções e traz concentração, relaxamento, tranquilidade mental, desenvolvimento da flexibilidade e fortalecimento do corpo. Seu terno significa juntar, unir e atrelar. E, atualmente muitas pessoas estão seguindo suas técnicas, mas a maioria desconhece sua história e o que cada exercício significa. Então hoje vamos tirar sua dúvida se você deve ou não praticar o yoga através do que a Bíblia nos permite fazer.

Relacionado ao budismo e ao hinduísmo, no yoga há diversos ramos, e vamos conhecer alguns deles: raja-ioga, carma-ioga, jnana-ioga, bacti-ioga e hata-ioga.

♦ Raja-ioga: Essa modalidade está fundamentada na experiência do controle dos sentidos e do pensamento, instruindo os praticantes a comtemplar a arte do silêncio interior para oferecer equilíbrio e calma para tomar as decisões.

♦ Carma-ioga: Essa modalidade exige uma devoção voluntária tanto de atividades internas quanto externas como um sacrifício à divindade interior de todas as obras oferecidas como mestre de todas as energias para receber a luz divina, ou conhecimento de si mesmo.

♦ Jnana-ioga: Essa modalidade é identificada pelo uso do conhecimento por uma verdade que não muda e é pré-existente para alcançar a sabedoria e o estudo, se baseando na distinção de seres transcendentais e a natureza. No jnana-ioga ensina que existem quatro meios de salvação: Viveka (discriminação), que é a capacidade de diferenciar o que é real do que é irreal. Vairagya (desapego), depois dessa prática a pessoa é capaz de se desligar de tudo que é temporário. Shad-sampat (6 virtudes) que são o controle da mente, o controle dos sentidos, renúncia de atividades que não são funções, exercícios de endurance, fé e concentração perfeita. Mumukshutva, desejo intensamente focado para à libertação do ciclo do renascimento e da morte e à iluminação espiritual.

♦ Bacti-ioga: Essa modalidade está relacionado à devoção, aos rituais, ao canto e a oração. Para a conexão maior com o divino na cultura hinduísta, utiliza-se de métodos tântricos como rezas, recitação repetida de mantras.

♦ Hata-ioga: Essa modalidade tem a intenção à transcendência da consciência baseado no fortalecimento do corpo (posturas e exercícios de respiração), para que ele possa estar forte o bastante para atingir a elevação espiritual. A expressão hata-ioga pode ser traduzida como ha (sol) e ta (lua) da qual seu significado é responsável pela busca do equilíbrio das forças solar e lunar, masculina e feminina como objetivo final dessa prática.

Como você mesma pode observar, as técnicas usadas no yoga são para crescimento espiritual que vem de uma religião budista e hinduísta, que acredita que Deus é uma substância não pessoal e espiritual que convive com toda a realidade, onde a visão de que tudo é Deus (panteísmo). E já que tudo é Deus, conforme a religião é correto dizer que o homem também é um deus.  O yoga consiste na ideia de que o ser humano não entende que ele é um deus, e precisa de esclarecimento através da experiência.

Portanto, a história do yoga é baseado em princípios não cristãos, haja vista ser de outra religião. Como cristãos acreditamos que Deus é um ser (um espírito – Jo 4.24) pessoal e criador de todas as coisas, que inclusive criou o ser humano e este é diferente de Deus. E o fato de todas as coisas terem sido criadas por Ele, o sol e a lua também são criações, mas não emitem forças místicas ao ser humano.  Ao contrário do yoga que ensina que existem quatro meios de salvação, o Cristianismo ensina que há um único meio para obter a salvação que é mediante a fé em Jesus, pela graça de Deus. O yoga também ensina que o problema do ser humano é não entender que ele é um deus, porém o Cristianismo ensina que o problema do ser humano é o pecado.

Por estas coisas digo que praticar yoga é pecado. “Mas Abilene, não tem como separar a técnica do exercício da sua filosofia?”. A resposta é NÃO! Porque o yoga é mais que um exercício físico, é uma forma de crescimento espiritual que está fora dos padrões bíblicos. Outro motivo é que o yoga é considerada uma prática de exercícios psicossomáticos, ou seja, que não há maneira de separar os dois.

Ao pesquisar a fundo sobre a história e as práticas do yoga como fiz aqui neste artigo, pelo menos resumidamente, podemos perceber que não é espiritualmente segura praticar o yoga. Pois incentiva a procurar respostas para perguntas difíceis em si próprio, e não em Deus. Mas em nenhum lugar das Escrituras os cristãos são incentivados a procurar por sabedoria além da Palavra de Deus. Ao invés disso, procure uma meditação cristã que consiste em oração a Deus e meditação na Bíblia. Isso sim lhe trará sabedoria do alto (Tg 3.17).

“Que as palavras da minha boca e a meditação do meu coração sejam agradáveis a ti, Senhor, minha rocha e meu redentor!” (Salmo 19.14)

E o que você acha sobre esse assunto? Depois de tudo o que foi exposto você considera pecado ou não praticar yoga? Deixe seu comentário!
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

Nenhum comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!