Featured Slider

“Cair no Espírito”: é de Deus essa prática?




Perdoem-me a extensão do texto desta semana, mas heresias devem ser duramente combatidas e com todos os argumentos possíveis. Com tristeza no coração tenho visto heresias entre o povo que se diz evangélico. Uma delas é o que se chama comumente de CAIR NO ESPÍRITO. A ideia de “cair no espírito” é quando um pastor impõe as mãos sobre alguém e essa pessoa cai no chão, supostamente dominada pelo poder do Espírito.

Os que praticam "cair no espírito" usam passagens bíblicas que falam de pessoas tornando-se "como morto" (Apocalipse 1.17), ou caindo sobre o próprio rosto (Ezequias 1.28; Daniel 8.17-18; Daniel 10.7-9 e 1 Reis 8.10,11). No entanto, há vários contrastes entre os exemplos bíblicos de "cair sobre o próprio rosto" e a prática de "cair no espírito". Nas Sagradas Escrituras, o "cair prostrado" não chega a ser referido como um fenômeno; é mais uma reação reverente diante do sobrenatural de Deus.

O "cair no espírito" tem causado, sim, escândalo ao evangelho. Basta ver as aberrações que estão no YouTube. Algumas manifestações que ocorrem quando se realizam cultos, principalmente os que se realizam sob a influência dos norte americanos Benny Hymn, Kenneth Hagin, Kenneth Copeland e seus espalhafatosos discípulos brasileiros, que derrubam as pessoas e elas caem no chão se estrebuchando ou inconscientes.

Sempre ouça os dois lados da história!



De modo frequente costumamos ouvir uma versão dos fatos e ignoramos o outro. Porém isso não é prudente da nossa parte, até porque podemos estar cometendo uma injustiça ao não ouvir os dois lados da história. E hoje aprenderemos com alguns personagens bíblicos sobre esse assunto. Então vamos ler o que a Palavra de Deus diz:

“Quem apresenta a sua causa sempre parece ter razão até surgir alguém contando o outro lado da história.” (Provérbios 18.17)

Com este versículo nós podemos aprender que aquele que dá sua resposta primeiro pode parecer estar correto, mas outra pessoa pode contra-argumentar e trazer a verdade à luz.

Faça você mesma: Porta-joias com palito de picolé!

 


Texto escrito especialmente para o nosso blog por: Luciana do Rocio Mallon

Ajustes por: Abilene Leite

 

Hoje irei te contar minha história com o palito de picolé e te ensinar o que fazer com ele. Sempre gostei de artesanato, pois para mim é o dom de transformar lixo reciclável em obra de arte. Quando eu tinha cinco anos de idade, minha avó comprou um picolé para mim. Ela disse que ele era igual pirulito só que gelado. Gostei do sabor porque estávamos numa tarde de verão. Mas depois que o sorvete acabou, fiquei com o palito, nas minhas mãos, e me encantei por ele.

 

Primeiro, brinquei com o palito como as minhas bonecas como se ele fosse um boneco. Depois pintei o palito com lápis de cor e usei este objeto como marcador dos livros infantis ilustrados que eu folheava na época. Aos seis anos de idade, entrei para a pré-escola onde comecei a ser alfabetizada.

 

Então passei a escrever frases nos palitos de picolé que eu guardava. Naquele mesmo ano, vi na TV, uma moça ensinando a fazer porta-joias com palitos de sorvete. Assim, como eu tinha uma coleção deles, tratei de confeccionar o artesanato em casa. O importante é que você também pode fazer este objeto.

Camisa Social Feminina: Como Criar Looks Elegantes


Texto escrito especialmente para o nosso blog por: Luciana do Rocio Mallon

Ajustes por: Abilene Leite

 

A camisa social feminina é uma peça que não pode faltar no guarda-roupa de qualquer mulher. Historiadores dizem que a camisa social surgiu no começo da Idade Média como pijama tanto para homens quanto para mulheres. A camisa social, do jeito que conhecemos hoje com: colarinho, botões e mangas surgiu no século XVIII (dezoito). No começo era usada apenas por homens. Porém, no século XIX (dezenove), surgiram as camisas sociais femininas que foram inspiradas nas camisas masculinas.

 

Pois, após a Revolução Industrial, as mulheres, pouco a pouco, começaram a trabalhar em escritórios e precisavam de uma roupa prática para isto. Assim a camisa social feminina junto com a saia comprida formavam uma combinação prática e elegante. Hoje, há várias formas de usar a camisa social feminina, as mais práticas e harmônicas são estas: