Garotas fãs de Cristo: Samuel mesmo depois de morto apareceu para Saul?

Samuel mesmo depois de morto apareceu para Saul?


Há algum tempo escrevi uma resenha sobre o livro “Desenvolvendo um estilo de vida sobrenatural” e disse que quando tivesse uma oportunidade escreveria um artigo falando sobre um assunto que gera bastante dúvida entre os cristãos: a passagem de 1 Samuel 28, onde Saul vai consultar uma médium e um espírito conversa com ele. Será mesmo que de modo excepcional o profeta Samuel apareceu a Saul mesmo depois de morto?

“Ele consultou o Senhor, mas este não lhe respondeu nem por sonhos nem por Urim nem por profetas.” (1 Sm 28.6). Em primeiro lugar, Deus não estava disposto a se comunicar com Saul, pois havia cortado toda relação com ele por causa de sua desobediência (1 Sm 13.1-14). Isso explica o fato de Saul procurar consultar a Deus e Ele não lhe responder nem por sonhos, nem por visões, nem por meio dos profetas e nem por meio do Urim.


“Então Saul disse aos seus auxiliares: ‘Procurem uma mulher que invoca espíritos, para que eu a consulte’. Eles disseram: ‘Existe uma em En-Dor’.” (1 Sm 28.7). Em segundo lugar, a prática de consultar mortos é proibida e a Bíblia diz que isto é abominação aos olhos do Senhor (Lv 19.31; Dt 18.10-13; Is 47.12-15).

“Quando a mulher viu Samuel, gritou e disse a Saul: ‘Por que me enganaste? Tu mesmo és Saul!’ (1 Sm 28.12). Em terceiro lugar, quando a necromante foi consultar os espíritos, ela teve uma surpresa. Ao contrário do que muitos dizem que essa surpresa foi pelo fato de realmente aparecer o espírito de Samuel; o motivo do espanto da necromante foi ter reconhecido o rei Saul já que ele se disfarçou vestindo outras roupas (1 Sm 28.8) e também porque ele mesmo tinha expulsado as médiuns de Israel (1 Sm 28.9).

“Ao que o rei lhe disse: Não temas; que é que vês? Então a mulher respondeu a Saul: Vejo um deus que vem subindo de dentro da terra. Perguntou-lhe ele: Como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um ancião, e está envolto numa capa. Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra, e lhe fez reverência.” (1 Sm 28.13,14). Em quarto lugar, a necromante deu uma descrição bem vaga sobre Samuel, isto é, o profeta era bastante conhecido, então era só falar como ele se vestia quando era vivo. E outra, Saul “entendeu” que era Samuel pela descrição da mulher, logo só a mulher estava vendo aquele espírito e ela transmitia a mensagem que este lhe passava. Ou seja, o que Saul falava o espírito podia ouvir, mas a resposta do espírito vinha através da necromante.

“Disse Samuel” (1 Sm 28.16a). Em quinto lugar, devemos ter em mente que esta passagem foi escrita por uma testemunha ocular dos eventos ali apresentados, ou seja, foi escrito por um dos servos de Saul que o acompanhou na visita à necromante (1 Sm 28.7,8); e frequentemente esses servos eram estrangeiros e na sua grande maioria supersticiosos. Isso explica o fato de todo o texto mostrar o tal espírito com o nome de Samuel e esse estilo ser tão convincente. Isto é, por mais que esteja escrito “Samuel”, o texto quer dizer que Saul e seus servos “entenderam” que aquele espírito era o profeta Samuel.

“O Senhor entregará você e o povo de Israel nas mãos dos filisteus, e amanhã você e seus filhos estarão comigo. O Senhor também entregará o exército de Israel nas mãos dos filisteus.” (1 Sm 28.19). Em sexto lugar, a profecia do espírito é imprecisa e existem vários motivos:

— Porque Saul não foi entregue nas mãos dos filisteus, mas se suicidou (1 Sm 31.4) e veio parar nas mãos dos homens de Jabes-Gileade (1 Sm 31.11,13).

— Porque não morreram todos os filhos de Saul, apenas três morreram (1 Sm 31.6; 1 Cr 10.2-6) e os outros três ficaram vivos: Isbosete (2 Sm 2.8-10), Armoni e Mefibosete (2 Sm 21.8).

— Porque Saul não morreu no dia seguinte, e sim cerca de dezoito dias depois (1 Sm 30.1,10,13,17; 2 Sm 1.13). E não venha me dizer que “amanhã” no original tem sentido indefinido, pois assim seria bem fácil profetizar, já que todos nós vamos morrer algum dia.

— Porque Saul não foi para o mesmo lugar que Samuel estava. Samuel estava no “seio de Abraão” (o lugar dos salvos) e, Saul por cometer um ato abominável não iria para o mesmo lugar.

Voltemos à pergunta inicial: Samuel mesmo depois de morto apareceu para Saul? NÃO! Porque através das análises que fizemos acima, o Senhor proíbe a prática de adivinhação e consulta aos mortos, então como Ele poderia aceitar fazer algo que Ele mesmo proíbe em Sua Palavra? E se Deus não queria responder Saul (na forma correta), por que Ele responderia a Saul (na forma errada)? Se Samuel tivesse realmente aparecido, por que ele mentiria em sua profecia já que quando vivo sua conduta era inquestionável?

Samuel não veio dos mortos para falar com Saul por meio daquela feiticeira. Aquela manifestação era um espírito demoníaco; e sabemos que quem consulta os mortos está falando com demônios e não com o espírito morto da pessoa invocada. Pois Satanás e seus ministros se disfarçam como anjos de luz e fingem ser servos de justiça para enganar a muitos (2 Co 11.14,15).

“Algumas pessoas vão pedir que vocês consultem os adivinhos e os médiuns, que cochicham e falam baixinho. Essas pessoas dirão: ‘Precisamos receber mensagens dos espíritos, precisamos consultar os mortos em favor dos vivos!’. Mas vocês respondam assim: ‘O que devemos fazer é consultar a lei e os ensinamentos de Deus. O que os médiuns dizem não tem nenhum valor.’. (Isaías 8.19,20)


O que achou desta postagem? Foi esclarecedor? Ficou alguma dúvida? Deixe o seu comentário aqui. Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!