Garotas fãs de Cristo: Pague as suas contas!

Pague as suas contas!


Preciso falar de assunto que é pouco discutido no meio cristão: finanças e dívidas. Não posso fugir desta questão, pois não há nada que possamos comprar sem dinheiro já que este é quem movimenta a sociedade. E irei respaldar esta postagem na passagem abaixo:

“Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a lei.” (Romanos 13.8)

A dívida financeira nada mais é do que gastar mais do que se ganha e/ou pedir dinheiro emprestado sem ter uma previsão de pagamento. E isso tem sido uma das grandes ciladas que muitos cristãos sinceros têm caído, ocasionando assim adversidades sobre si e suas famílias. E para não cair mais nesta mesma armadilha, preparei esse artigo especialmente para você.


As compras e as formas de pagamento

Há diversas formas de pagamento: à vista, no crediário, no cartão de crédito, cheques... e por essa razão devemos ser muito prudentes no momento das compras. A melhor forma de pagamento que existe é “à vista”, pois você paga o valor do produto no momento da compra sem se preocupar em ter que fazer isso depois. Às vezes, não há como adquirir uma mercadoria sem fazer prestações no crediário; eu até entendo isso, porém você deve ficar atento aos juros nas prestações, pois um produto que sairia barato, no final das contas pode ser prejuízo para você. Sobre o cartão de crédito, use apenas em caso de emergência, caso contrário, você poderá contrair uma dívida imensa e ficar com seu nome sujo.

“Não estejas entre os que se comprometem e ficam por fiadores de dívidas.” (Provérbios 22.26)

Empréstimos e Financiamentos

Empréstimo é “um contrato entre o cliente e a instituição financeira pelo qual ele recebe uma quantia que deverá ser devolvida ao banco em prazo determinado, acrescida dos juros acertados. Os recursos obtidos no empréstimo não têm destinação específica.”. (Fonte: Banco Central do Brasil).

Financiamento é “um contrato entre o cliente e a instituição financeira, mas com destinação específica dos recursos tomados, como, por exemplo, a aquisição de veículo ou de bem imóvel. Geralmente o financiamento possui algum tipo de garantia, como, por exemplo, alienação fiduciária ou hipoteca.”. (Fonte: Banco Central do Brasil).

Não é pecado pegar um empréstimo ou um financiamento; o pecado está em assumir tal compromisso sem ter condições de cumprir. Porque a falta do pagamento é que te torna um devedor.

“O ímpio pede emprestado e não paga; o justo, porém, se compadece e dá.” (Salmo 37.21)

Como se livrar das dívidas

A melhor forma de se livrar das dívidas é fazendo um planejamento financeiro. Ou seja, tenha um caderno de anotações só para questões financeiras. Anote o seu salário bruto (tudo o que você recebeu sem descontos), o dízimo, e agora verifique e anote o salário líquido (tudo o que você tem depois dos descontos).

Registre todas as contas que você deve pagar e o valor delas. Feito isso, veja o quanto sobrou e separe uma quantia para colocar na poupança. O ideal é que você tenha dois tipos de poupança, uma para que você guarde com um objetivo de comprar algo no futuro e outro para que você guarde uma quantia para emergências, e você pode chamar esta última de “Poupança Emergencial” – desse modo você também ficará livre de ter que recorrer ao cartão de crédito e contrair juros nos pagamentos.

“Então você devia ter confiado o meu dinheiro aos banqueiros, para que, quando eu voltasse, o recebesse de volta com juros.” (Mateus 25.27)

Dicas Finais

Você precisa viver dentro dos limites de seu orçamento, por isso separei algumas dicas finais que lhe ajudarão com isso.

Não gaste o dinheiro logo que receber.

Não gaste mais do que ganha.

Não gaste antes de receber seu salário.

Reduza as despesas. Há uma grande diferença entre precisar de algo e querer algo, por isso, verifique se o que você for comprar está necessitando no momento, caso contrário, espere mais algum tempo para adquirir.

Sacrifique os seus gostos. Às vezes vai bater aquela vontade de comprar algo que não estava no seu planejamento financeiro; caso você tenha dinheiro sobrando para sua recreação e queira comprar, tudo bem. Mas se não houver mais dinheiro, nem pense em adquirir; lembre-se do item acima e pergunte para a si mesma: Será que estou precisando disso urgentemente?

Economize.

Tenha domínio próprio e prudência!


“Pratique a responsabilidade financeira. Não só precisamos aprender a ganhar dinheiro e nos sustentar, como também precisamos aprender como lidar com o dinheiro de forma responsável. Agora é o momento de aprender como fazer um orçamento, economizar e dar o dízimo de forma consistente.” — Joshua Harris

Leia também:

Espero que eu tenha lhe ajudado de alguma forma. Quer acrescentar algo, compartilhar experiências ou tem alguma dúvida? Deixe nos comentários que eu responderei.

Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com / Meu Facebook / Meu Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!