Garotas fãs de Cristo: O Cristão e a Festa Junina

O Cristão e a Festa Junina


Quando chegam meados de junho muitos cristãos, novos e antigos convertidos, começam a se questionar a respeito de poder ou não participar da festa junina (julina, agostina); e principalmente se podem deixar seus filhos participaram da festa típica que já está sendo organizada pela escola. Por esta razão, resolvi escrever este artigo para esclarecer tudo sobre essa festa típica e como que o cristão deve lidar com ela.

Origem e Significado da Festa

A festa surgiu na Europa durante o período do solstício de verão para comemorar o início das colheitas, e por isso vemos nessa festa uma grande quantidade de comidas e bebidas. Uma das deusas homenageadas nesta festa era Juno, que segundo a crença, era esposa de Júpiter. E as festas, portanto, receberam o nome de “junônias”, em homenagem a deusa Juno.


Quando o catolicismo começou a ganhar mais fiéis na Europa, a Igreja Católica resolveu “cristianizar” a data, pois a mesma coincidia com o nascimento do João Batista (primo de Jesus). A Igreja Católica também resolveu canonizar João Batista (reconhecer e declarar como santo), o que lhe deu o título de “São João”.  Logo, a festa passou a ser chamada de “joaninas”.

Além disso, a mesma festa homenageada mais dois santos católicos: Santo Antônio (o santo casamenteiro) e São Pedro (o apóstolo Pedro registrado na Bíblia). É de extrema importância lembrar que os dias consagrados aos santos são aqueles em que eles morreram, que respectivamente são, dia 13 e dia 29. Mas há uma exceção, pois no caso de João Batista, o dia consagrado é o de seu nascimento (dia 24). Por isso, é errado dizer que a festa comemora a morte de João Batista como alguns artigos informam.

A adaptação do nome “joanina” para “junina”, ninguém sabe ao certo dizer se essa mudança veio com o tempo ou porque a festa se comemora no mês de junho.

A festa junina foi trazida para o Brasil pelos portugueses no período colonial. Por acaso, os índios que aqui habitavam realizavam rituais na mesma época do ano para celebrar a agricultura. Por essa razão, as festas se juntaram e os pratos começaram a utilizar alimentos próprios da região, como o milho e a mandioca.

Os elementos simbólicos

Na realização das festas juninas são utilizados vários elementos simbólicos, cada um com seu significado.

O balão. Essa prática é usada para avisar que a festa ia começar e também para levar os pedidos para os santos até o céu.

A fogueira. Simboliza a proteção dos maus espíritos que atrapalhavam a prosperidade das plantações. Quando as pessoas se reúnem em volta da fogueira é para agradecer pelas fartas colheitas que tem recebido. Cada santo tem uma fogueira diferente, a de Santo Antônio é quadrada, a de São João é redonda e a de São Pedro é triangular.

A quadrilha. É uma forma de agradecimento aos santos pelas boas colheitas.

As bandeiras. Simbolizam os três santos homenageados, e é uma forma de serem admirados durante a festa. As bandeiras dos santos passam por um ritual chamado de “a lavagem dos santos” que é um momento que as bandeirinhas são mergulhadas na água para trazer purificação.

As comidas típicas. São uma forma de agradecimento pelas farturas nas colheitas, principalmente do milho.

O cristão e a Festa Junina

Alguns cristãos dizem que a festa junina se trata de uma celebração cristã já que a festa está ligada a alguns personagens bíblicos. Entretanto, discordo desse pensamento, pois não é porque a festa fala de personagens bíblicos que ela é um evento cristão.

Como você já notou, a festa junina está ligada a homenagem aos santos, e é algo que não está de acordo com a Bíblia. A canonização que o catolicismo ensina está completamente fora dos ensinamentos na Palavra de Deus, já que as Escrituras dizem que não existem santos mediadores que intercedem por nós (1 Tm 2.5).

A festa junina está diretamente ligada à veneração aos santos do catolicismo, e isto é uma forma de idolatria. Sabemos que a Bíblia é bem clara em relação à idolatria e à exortação de não cultuarmos outros deuses.

As Escrituras Sagradas nos dizem:

“Por isso, meus amados irmãos, fujam da idolatria. Estou falando a pessoas sensatas; julguem vocês mesmos o que estou dizendo. Não é verdade que o cálice da bênção que abençoamos é uma participação no sangue de Cristo, e que o pão que partimos é uma participação no corpo de Cristo? Por haver um único pão, nós, que somos muitos, somos um só corpo, pois todos participamos de um único pão. Considerem o povo de Israel: os que comem dos sacrifícios não participam do altar? Portanto, que estou querendo dizer? Será que o sacrifício oferecido a um ídolo é alguma coisa? Ou o ídolo é alguma coisa? Não! Quero dizer que o que os pagãos sacrificam é oferecido aos demônios e não a Deus, e não quero que vocês tenham comunhão com os demônios. Vocês não podem beber do cálice do Senhor e do cálice dos demônios; não podem participar da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. Porventura provocaremos o ciúme do Senhor? Somos mais fortes do que ele?” (1 Coríntios 10.14-22)

Neste texto das Escrituras Sagradas, o apóstolo Paulo fala sobre a participação dos cristãos em refeições feitas no ambiente de rituais pagãos, dizendo que os cristãos não devem participar de tais coisas, pois está associado a sacrifícios oferecidos a demônios. E que ao consumir alimentos oferecidos a ídolos estão ignorando a sua comunhão com Deus. Deu para perceber que essa orientação está ligada à questão da festa junina?!

Portanto, a festa junina pode aparentar ser inofensiva, mas se enquadra na mesma categoria de outras festas pagãs, por isso, afirmo que os cristãos não devem participar desta festa. E se você tem uma criança em casa, a melhor coisa que você deve fazer é explicar as razões pelas quais não convém participar desta festa.

Para finalizar, algo que quero deixar bem claro é que não há problema algum em comer bolo de fubá ou canjica, e todos nós cristãos podemos desfrutar destas comidas, contanto que seja dentro de casa e fora de quaisquer contextos da festa junina (caso queira comer fora de casa).

“Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos.” (Atos 15.29a)


E o que você achou da postagem? Deixe o seu comentário!

Meu Facebook / Meu Twitter / Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

2 comentários:

  1. Gostei bastante da postagem...espero acompanhar mais o blog;porque vc aborda vários assuntos q muitos não se interessam em falar.Além disso,busca na palavra a resposta .Assim considerando Deus acima de tudo.
    Que Deus abençoe você e Jesus ilumine seus caminhos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Águida por suas palavras. Acompanhe mais o blog e sempre comente nas postagens, mesmo que discorde do que é apresentado, porque isso é muito importante pra gente.
      Fique na paz de Cristo.

      Excluir

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!