Garotas fãs de Cristo: Eu tenho um pai ausente.

Eu tenho um pai ausente.


Uma das coisas mais difíceis de lidar é com a ausência de um pai. Seja o pai morando na mesma casa ou não, o sentimento de vazio permeia no coração da mesma forma. E se você sofre por não ter uma figura paterna participativa, então precisa ler esta postagem; pois quero lhe aconselhar da melhor forma possível.

O seu pai pode ser alguém que saiu de casa, construiu uma nova família e não dá a mínima para você. Ou o seu pai pode ser aquele tipo de homem que está muito ocupado com o trabalho dele, ocupado demais pensando que está lhe dando o suficiente para viver, porém esquecendo-se do fundamental que é ter um relacionamento de pai e filha. Você não é a única que passa por isso!

“Somos órfãos de pai.” (Lamentações de Jeremias 5.3a)


Com certeza o versículo acima reflete o que você tem sentido dentro de seu coração: alguém carente de um pai. E essa carência traz reflexos para a sua vida, em seu modo de agir no mundo, etc. Já presenciei algumas meninas tentarem suprir a imagem de um pai que elas não tinham, em relacionamentos amorosos com rapazes. Entretanto, ao invés de conseguirem saciar o que estava lhe faltando, acabaram tendo mais ainda sentimentos de mágoa e vazio em suas vidas. Talvez você esteja de alguma forma também fazendo tentativas frustradas de suprir a ausência de seu pai, mas lembre-se que nada substitui a presença de um pai na sua vida. E você precisa saber lidar com essa situação.

Alguns personagens da Bíblia já sentiram o mesmo que você:

Hofni e Fineias eram filhos do sacerdote Eli, tinham tudo para serem grandes homens, porém o seu pai vivia muito ocupado com as coisas de Deus (1 Sm 2 – 4). Por terem um pai ausente, que não disciplinava e era conivente com os erros dos filhos (1 Sm 3.13); tornaram-se pessoas de má fama, incrédulas, desobedientes e sem reverência a Deus. E qual foi o fim deles? Foram mortos em uma batalha (1 Sm 3.10,11).

Ismael, era filho de Abraão com Agar, viveu um bom tempo juntamente com seu pai no lar, porém certo dia ele e sua mãe foram mandados embora de onde viviam para que ele não tivesse que compartilhar da herança juntamente com seu meio-irmão Isaque, o filho da promessa (Gn 21.9-21). Com certeza, Ismael ficou aflito com toda essa situação, principalmente porque dali em diante não teria mais uma influência paterna. E qual foi o fim dele? Superou o abandono, aprendeu a sobreviver num deserto, se tornou um flecheiro, casou-se (Gn 21.20,21) e sua descendência se tornou uma nação firme e numerosa (Gn 25.12-18).

O que você prefere: Viver sempre frustrada e terminar como Hofni e Fineias ou seguir em frente e terminar como Ismael? Espero que você tenha escolhido a segunda opção! E para que essa escolha se cumpra de fato na sua vida, você precisa retirar toda a mágoa e rancor que tem contra o seu pai. Eu sei que não é fácil, mas é necessário liberar perdão.

“Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” (Efésios 4.32)

Ore a Deus de um modo que você nunca fez na vida, entregando os seus sentimentos a Ele; deixando que Ele supra todas as necessidades, inclusive a necessidade de uma figura paterna. Deixe que o Senhor seja o modelo de pai que você não tem. “Pois Ele é o Pai dos órfãos.” (Sl 68.5a). Deus é o seu Pai. AquEle que nunca vai te abandonar e nem te desamparar.

“E assim não devemos ser como escravos medrosos e servis, mas devemos nos comportar como verdadeiros filhos de Deus, adotados no seio de sua família, chamando-O de ‘Pai, Pai’.” (Romanos 8.15)

“Ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá.” (Salmos 27.10)


Espero que tenha ajudado você! Mil Beijinhos... =*
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!