Garotas fãs de Cristo: Tire o “Jonas” do seu barco.

Tire o “Jonas” do seu barco.


Trago uma mensagem que impactou muito a minha vida desde a primeira vez que a ouvi. Lembro-me que saí juntamente com a mocidade da UMADI da Assembleia de Deus de Madureira em Itatiaia (RJ) para irmos na festividade de jovens em Quatis (RJ) no dia 12 de dezembro de 2015; e o pregador daquela noite trouxe uma mensagem baseada no livro de Jonas o qual eu quero compartilhar aqui o que aprendi desde aquele dia: Tire o “Jonas” do seu barco!


Ao lermos o primeiro capítulo do livro de Jonas vemos que ele encontrou um navio que estava embarcando para Társis e pagou para o capitão do barco para que pudesse então entrar na embarcação (Jn 1.3). O capitão tinha todo o direito de rejeitar um passageiro, afinal ele era o dono do barco. Da mesma maneira, a sua vida é representada pelo barco e você é o capitão que tem toda autoridade de permitir ou não a entrada das pessoas em sua vida.

O capitão decidiu permitir a entrada do novo passageiro e logo veio uma grande tempestade, tão grande que o barco estava a ponto de se despedaçar (Jn 1.4). Às vezes você pode estar com pessoas que não era para ter entrado na sua vida, dando-lhes prioridades e, por este motivo, está passando por tribulações. Talvez você esteja fazendo assim como os marinheiros, jogando as cargas que estavam no navio embora (Jn 1.5), enquanto você protege “Jonas” que é o culpado da grande tempestade que sobreveio sobre sua vida. Faça uma coisa por você: Não jogue as cargas da sua embarcação fora, porque elas são valiosas.

O versículo cinco da passagem mostra que Jonas desceu ao porão, deitou-se e dormiu um sono profundo. Lembre-se que o porão é o lugar onde a gente guarda as coisas que não prestam, é o famoso “quarto da bagunça”. Se o seu “Jonas” está recolhido no porão; acorde para vida: ele não presta! Tome uma atitude para que a sua vida não pereça por causa de algo ou alguém.

Jonas sabia exatamente que a grande tempestade era por causa dele (Jn 1.10-12), mas mesmo assim preferiu ficar ali sem fazer nada até ser questionado pelo capitão. E o mar só se acalmou quando o capitão do barco lançou-o para fora (Jn 1.15). O que aprendemos com isso? Enquanto você não lançar fora o seu “Jonas” a tempestade não vai se acalmar.

Não sei quem é o “Jonas” da sua vida; pode ser uma amiga, um amigo ou até mesmo um namorado que não é da vontade de Deus. Está na hora – já passou da hora – de você não mais estar associada com pessoas que fazem você se distanciar da presença de Deus. Eu sou uma prova viva de que quando nos livramos de “gente encosto” a nossa vida vai para frente.

“E levantaram a Jonas e o lançaram ao mar; e cessou o mar da sua fúria.”
(Jonas 1.15)

O que achou desta postagem? Deixe um comentário!
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!