Garotas fãs de Cristo: Não seja um fariseu ou um saduceu moderno!

Não seja um fariseu ou um saduceu moderno!

A religiosidade e o mundanismo têm cegado muitos que estão dentro das igrejas, e isso é uma triste realidade. E estas pessoas que estão cegas se assemelham com os fariseus e os saduceus da época de Jesus Cristo; e é sobre isso que a postagem de hoje vai abordar.

Primeiramente vamos entender o que significam cada uma destas palavras:

Fariseu: Membro de um dos principais grupos religiosos dos judeus. Seguiam a Lei de Moisés e as tradições e os costumes dos seus antepassados de forma muito rigorosa. Acreditavam na ressurreição e na existência de seres celestiais (At 23.8).

Saduceu: Membro de um pequeno, mas poderoso grupo religioso dos judeus. Eles criam que somente os cinco primeiros livros do Antigo Testamento (o Pentateuco) eram verdadeiros. Negavam a ressurreição, o juízo final e a existência de seres celestiais (At 23.8). Os saduceus não se davam bem com os fariseus, mas se uniram com eles para combater Jesus e os seus seguidores.

E que lição podemos tirar sobre esses grupos? Vou falar primeiro sobre os fariseus... Como muitas aqui devem saber, esse grupo era conhecido por ser “religioso”, isto é, se achavam os tais, e para contextualizar um pouco, digamos que eles eram os “crentãos”, os “santões” da parada. E ainda mais, colocavam as tradições religiosas no mesmo patamar que as Escrituras. Jesus batia de frente com essa galera religiosa!

Tem uma passagem na Bíblia que conta a história de um fariseu e um cobrador de impostos – esta foi uma parábola que Jesus contou – o qual estes dois homens iam ao Templo orar e o fariseu orou assim “Deus, te agradeço porque não sou avarento, desonesto com as outras pessoas; e nem como este cobrador de impostos”. Porém, o cobrador de impostos nem levantava o rosto para o céu e dizia “Ó Deus, tem pena de mim, pois sou pecador!”. Cristo disse que quem voltou para casa em paz com Deus foi o cobrador de impostos, porque se humilhou perante o Senhor. Você pode encontrar essa parábola em Lucas 18.9-14.

Por que contei essa história? Porque muitas das vezes parecemos fariseus, condenando, apontando o outro, se achando o mais santo, o perfeito, se exaltando ao invés de ser como Jesus que estendia a mão para ajudar o próximo, que era humilde mesmo sendo Deus.

Muitas das vezes nos apegamos às tradições dos homens, com água ungida, rosa ungida, lenço ungido e coisas do tipo. E nada disso está na Palavra. Será que estamos tão cegos pela religiosidade que não enxergamos com amor o nosso próximo? Será que estamos tão cegos pela religiosidade que estamos aceitando ensinamentos e doutrinas contrárias do que a Bíblia diz?

Agora, falando um pouco sobre os saduceus... Eles eram um grupo que acreditavam que eram verdadeiros apenas os primeiros cinco livros da Bíblia, não acreditavam na ressurreição e nem em anjos. Sabe o que isso significa contextualizando para a nossa época? O mundanismo. Quantas vezes já ouvimos da boca de gente da igreja que acredita em parte do que a Bíblia diz? Que duvida de certas coisas que a Palavra diz? Por exemplo, tem muita gente da igreja que diz que não acredita na história de que Jonas foi engolido por um grande peixe pensando que isso é impossível de acontecer. Quantas vezes já ouvimos falar de cristãos que pegam parte que lhes convém da Bíblia e outras eles simplesmente descartam? Isso tudo é mundanismo. E a Bíblia fala: “Adúlteros, vocês não sabem que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Quem quer ser amigo do mundo faz-se inimigo de Deus.” (Tiago 4.4).


E como lutar contra a religiosidade e o mundanismo EM SI MESMO? Dando ênfase em si mesmo, porque o nosso costume é falar que o “fulano” é que precisa mudar, sendo que é a gente mesmo que precisa. Olha o fariseu dentro de si falando mais alto hein. Mas voltando ao assunto, para lutar contra isso basta você olhar para dentro de si e estar disposto a uma mudança radical e além de estar disposto se submeter à vontade de Deus para sua vida. Como assim? Ao invés de falar que “aquele texto bíblico é para o fulano de tal”, fale que é para si mesmo primeiramente (e isso é verdade). Porque se você leu um texto bíblico ou ouviu uma pregação, ela é para você mesmo, é o Senhor que quer falar com você. E outra dica muito importante para não se tornar um fariseu ou um saduceu moderno: humilhe-se perante o Senhor, e nunca se exalte!


Gostou da postagem? Deixe um comentário!
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!