Garotas fãs de Cristo: Meus pais não me entendem!

Meus pais não me entendem!

Você também acha isso? Saiba que não é a única, viu. Você já deve ter dito essa frase várias e várias vezes, e também outras como: “Meus pais me odeiam!”, “Meus pais não me apoiam!”, “Eu odeio minha família!”, “Eu odeio o meu pai!”, “Eu odeio minha mãe!” em momentos de raiva. É, eu sei que conviver em família é bastante complicado e por isso resolvi escrever sobre isso. De uns dias para cá senti uma grande vontade ardendo em meu coração para falar sobre convivência em família, especificamente quando há um contrito entre pais e filhos; então vamos lá...


Se seus pais são do tipo que falam que você faz tudo errado e não apoiam você, saiba que “ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá.” (Sl 27.10). Firme-se na promessa de Deus sobre sua vida! Eu sei que não é fácil enfrentar essa situação, de ouvir dos seus próprios pais coisas que a façam entristecer, por exemplo, cobram por demais você, não a encoraja, nunca estão satisfeitos com o que você é e com o que você faz, palavras ásperas, etc. Mas o que o Senhor promete é ser teu Pai para sempre, que vai te acolher, que nunca vai te abandonar.

Se seus pais são do tipo que não deixa você namorar, não deixa você ir a uma festa com amigos, acham que você é criança, saiba de uma coisa: Vocês nascerem em épocas diferentes, vocês não fazem parte da mesma geração, por isso a sua função é entendê-los. E nem pense que estou aqui para defendê-los, está bem?! Os pais já tiveram a sua idade e não quer que você passe pelas mesmas frustrações e erros que eles já passaram, e essa proteção que eles dão a você às vezes é mal interpretada como proibições. Claro que dá um nó na nossa cabeça quando dizem que não somos mais crianças para que eles arrumem o nosso quarto, e que ainda somos crianças para sair com os amigos, por exemplo. Porém, isso é questão de diálogo, e vou dar umas dicas sobre isso no final da postagem.

Se seus pais são do tipo que não te ouve e nem te compreende, e pior, saem xingando você, eu tenho uma palavra para lhe dar: “Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. ‘Honra teu pai e tua mãe’, este é o primeiro mandamento com promessa: ‘para que tudo te ocorra bem e tenhas longa vida sobre a terra’.” (Ef 6.1-3) Como no caso acima, a falta de diálogo tem destruído um relacionamento de harmonia que deveria ter dentro de casa, entretanto, irei dar dicas sobre esse assunto. Se seus pais no momento quando as emoções estão à flor da pele começaram a dizer coisas horríveis sobre você e também soltarem alguns palavrões, não revide, não dê o troco na mesma moeda. Pois a Bíblia ensina que devemos além de obedecer nossos pais, temos que também honrá-los, isto é, respeitá-los, por mais que eles estejam errados em tratar você dessa forma e por mais que eles não sejam cristãos, você deve continuar honrando-os em tudo, pois isso é justo diante do Senhor.

“E morar sozinha, adianta alguma coisa?” Quando há conflitos dentro de casa a maior vontade que dá é sair do mesmo teto de seus pais e morar sozinha, mas tenho um conselho: Eu entendo que passar por isso não é nada fácil. Mas antes de falar sobre esse assunto, tenho algo que está “entalado” em mim e preciso expor. Não é porque você já tem 18 anos, que você já é maior de idade, que você tem direito de não obedecer mais regras e os limites que eles impõe. Lembre-se que eles ainda são seus pais e está morando na mesma casa que eles. Voltando ao assunto principal... bem, dou uma dica essencial: Não saia de casa brigada com os pais! Será que vale a pena sair de casa por causa de algumas brigas? Será que não seria bem melhor sentar para conversar sobre isso com eles? Será que conversar seria mais maturidade da sua parte do que simplesmente querer fazer “pirraça” em sair de casa para vê se eles se dão conta que fizeram algo errado? Pense Nisso!

Dicas Finais:

Converse com seus pais. O diálogo é a grande questão para ter relacionamentos saudáveis. Chame-os para uma primeira conversa, um bate-papo sobre o que tem que ser melhorado no ambiente familiar. Por exemplo, tem alguns pais (acho que a maioria) quando não permitem seus filhos fazerem uma coisa simplesmente dizem um “não” e não explicam motivos, o qual deixa a maior parte dos filhos estressados e com aquele pensamento que os pais não os entendem. Se esse for o teu caso, explique isso a eles, peça para que seus pais sempre que forem dar respostas que expliquem os motivos.

Valorize os pontos positivos e os sacrifícios que eles fazem. Pense nos momentos agradáveis que tiveram juntos, pense nos esforços que eles fazem por você, porque provavelmente tiveram que abrir mão de algo só por causa de você. Foque nos pontos positivos mais dos que os negativos.

Durante uma briga, nunca revide. “Não retribuam a ninguém mal por mal. Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos.” (Romanos 12.17)

Perdoe. Sim, aprenda a perdoar seus pais, pois eles são falhos como qualquer outro ser humano. Perdoe por causa de palavras ásperas, xingamentos, brigas, etc. E não importa de quem é a culpa, digamos assim. Você sempre deve estar disposta a perdoá-los. “Antes sede uns para com os outros benignos e misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros como também Deus vos perdoou em Cristo.” (Efésios 4.32).

Sempre diga a verdade. “A mentira tem vida curta, mas a verdade vive para sempre.” (Provérbios 12.19)

Sempre obedeça a seus pais. “Filhos, obedeçam a seus pais em tudo, pois isso agrada ao Senhor.” (Colossenses 3.20)

Demonstre amor. Demonstre amor por seus pais através de beijos, abraços, elogios, palavras e até mesmo ajudando nas tarefas domésticas. Demonstre amor mesmo que para você eles não mereçam isso (por seres rudes, etc), pois precisamos fazer como Jesus, mesmo a gente não merecendo o Seu amor, Ele resolveu nos amar mesmo assim. Por falar nisso, demonstre amor aceitando os defeitos deles. Seja paciente!


Ore por seus pais. 

Espero que eu tenha te ajudado. Qualquer coisa é só deixar um comentário, viu.
Meu e-mail: abileneleite96@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS SUA VISITA! DEUS LHE ABENÇOE!