Garotas fãs de Cristo: Setembro 2013

Espelho - Contos



" Espelho, espelho na parede. Eu tenho isso ?"

Realidade ignorada


Quando nos acostumamos com determinada realidade, não é difícil que fechemos os olhos para o que acontece com pessoas que vivenciam uma realidade completamente diferente da nossa. Mesmo que essas pessoas façam parte da nossa família e sejam nossos irmãos.

Vivemos em um país que ao menos em sua constituição, proporciona liberdade religiosa aos cidadãos. Por mais que reclamemos de perseguição por conta de zombarias e discussões com quem não compartilha da nossa fé, temos a certeza que permanecer nela não custará a nossa integridade física, o convívio com nossa família e muito menos a nossa vida. Podemos falar livremente sobre Jesus e temos um local para nos reunirmos com nossos irmãos e adorarmos o nosso Deus. Essa é a nossa realidade.

Já em países do oriente, em que a lei proíbe ou ao menos restringe a diversidade religiosa, diversos de nossos irmãos em Cristo passam por situações de repressão e violência que nem podemos imaginar. Um dos exemplos recentes é o conflito na Síria. Para quem não sabe, uma vila cristã do país chegou a ser atacada (http://www.portasabertas.org.br/noticias/2013/09/2698571/) e pessoas foram decapitadas (!) por não se converterem ao islamismo (http://www.amigodecristo.com/2013/09/cristaos-na-siria-estao-sendo-decapitados-por-se-recusar-a-se-converterem-ao-isla.html).

Já pensou viver em uma realidade de total medo? Consegue pensar como é dormir, sem saber se irá acordar no outro dia? Já imaginou ter que viver fugindo em meio a uma guerra? Não, né? Essa definitivamente não é a nossa realidade.

Em um momento como esse, temos que nos lembrar que esses cristãos que sofrem perseguições a cada dia, são nossos irmãos em Cristo. Somos família, filhos de um mesmo Pai.

Quando o seu irmão se machuca você faz o que? Vive a sua vida como se nada tivesse acontecendo e ainda reclama da sua realidade que é mais amena que a dele? Claro que não. Se eu sei que minha irmã está doente ou machucada, eu me preocupo, quero ajudar. Assim, é mais que óbvio que precisamos fazer algo por nossos irmãos.

Se não podemos ir até onde eles estão para oferecer ajuda, e se não temos dinheiro para apoiar missões e resgates, há algo que podemos fazer e que não custa nada: orar. Vamos nos desligar dos nossos umbigos um pouquinho e pensar no tamanho da dor e do sofrimento que as pessoas têm vivido na Síria. Não só os cristãos, mas todos os inocentes que perderam família e casa no conflito.

Nós sabemos que Deus tem poder e ouve as nossas orações. Então eu proponho que lembremos desses que sofrem ao fazermos nossos pedidos a Deus. Somos um corpo, e como tal devemos cuidar para dos sofrimentos dos membros.

Por fim, fica uma dica para quem quer conhecer mais sobre a realidade de nossos irmãos perseguidos: o site do ministério Portas Abertas. Lá, dá para encontrar notícias e maneiras de oferecer ajuda aos cristãos perseguidos.

Cheios de si



Andamos por aí cheios de nós mesmos. Perdidos em nossos desejos e vaidades. Tudo o que fazemos é querer, querer e querer.

Corremos atrás de conforto. Queremos mesmo é nos sentir bem.

Pensamos no futuro. Não tiramos o pé do passado. Deixamos o presente de lado.

Nos achamos os donos da verdade e tentamos, a todo custo, enfiar a “nossa verdade” por goela abaixo dos outros. “Só” nos esquecemos que a verdade é Jesus, e que nós somos apenas seres humanos. Errantes e arrogantes.

Não percebemos o próximo. Como conseguiríamos então amá-los como a nós mesmos? Afinal, por que se importar com a fome do outro, enquanto em tenho a fatura do cartão de crédito para pagar?

Mal damos importância a dor daqueles a quem chamamos de amigos. Enquanto eles falam, não escutamos direito. E quando é a nossa vez de falar, exigimos atenção total.

Creditamos a nós as vitórias.

Culpamos a Deus pelas derrotas.

E sabe por que é assim? Porque nesse mundo doido e confuso quase não sobra tempo para Deus.

Por isso aqui vai a minha sugestão: que tal nos esvaziarmos de nós mesmos e deixar que o Espírito Santo tome conta de tudo? É difícil, eu sei. Mas aposto que vale a pena. Eu acho que vou tentar, e você?

Cure-o - Contos

Não acredito nisso ! Deus por quê ? Logo ele, meu primo, meu irmão. Por que tinha que acontecer logo com ele?
Meu primo, considero mais como  um irmão que nunca tive, está com câncer e os médicos não acreditam que ele possa viver mais que dois meses. Senhor, por que isso ? Com quem vou conversar a madrugada toda ? Com quem eu vou poder jogar e alegrar ? Com quem vou poder pedir conselhos e ajuda em matérias difíceis? Deus por favor não o tire de mim. Não tire ele da nossa família.

" Então apenas faça uma oração. E fique firme, porque há o bem para aqueles que amam a Deus."

Deus, venho por meio do teu Filho Jesus te pedir apenas uma coisa. Se você puder atender  vou ficar imensamente feliz. Por favor cure o meu primo. Eu creio que só o Senhor podes curá-lo. Venha glorificar Seu poderoso Nome através dele. Por favor, me escute Deus. Cure - o. É o que eu te peço. Obrigada por me ouvir. Pois sei que o choro pode durar uma noite mas a alegria  virá pela manhã.

" Então fique firme, você tem que esperar a luz. Siga em frente, combata o bom combate.
Porque a dor que você está sentindo é apenas a escuridão antes do amanhecer."

2 meses depois...

Deus, obrigada. Obrigada por atender nosso pedido. Obrigada por trazer de volta à vida meu primo. Os médicos não conseguem acreditar como isso é possível. Mas eu creio, pois sirvo um Deus fiel. E seu Nome ficou conhecido no Hospital, pois dois médicos se converteram! Sejas louvado Deus. Obrigada Jesus. O Verdadeiro Médico. O Médico dos Médicos.


"Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo
 para confundir as sábias;
 e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo
 para confundir as fortes"
1 Coríntios 1.27



Não adianta

Tem tanta coisa que a gente faz, repete, depois faz de novo e continua a fazer. E um monte destas coisas não adianta é de nada.

Não entendeu? Calma aí, que eu te explico com uma porção de exemplos.

Não adianta pedir perdão por remorso. Tem que ser porque se arrependeu e porque sabe que vai mudar.

Não adianta ajudar por religiosidade ou obrigação. Tem que ser por amor.

Não adianta dizer que ama, se não respeita nem os próximos mais próximos.

Não adianta dizer que conhece o amor, se não conhece a Deus.

Não adianta dizer que conhece a Deus, se encaixa o evangelho de acordo com as suas opiniões.

Não adianta dizer que é servo de Jesus, se O busca exclusivamente para satisfazer os seus desejos.

Não adianta apontar com maldade o pecado do irmão, se não consegue deixar os próprios erros de lado.

Não adianta deixar a Palavra de lado.

Não adianta deixar o Espírito Santo de lado.

Não adianta ser arrogante em seu conhecimento
.

Tem que ter humildade para aprender. Para admitir o erro. Para crescer e mudar. Para exaltar o nome de Deus.